Turquia: Coronavac protegeu 93% dos profissionais de saúde

Pesquisa mostrou que dos mais expostos ao vírus que receberam a vacina, apenas 7% adoeceram, enquanto 50% dos não vacinados foram infectados

Turquia: Coronavac protegeu 93% dos profissionais de saúde

Um novo estudo publicado na revista Human Vaccines & Immunotherapeutics mostrou que a Coronavac teve desempenho excelente ao proteger profissionais da saúde contra o coronavírus. Administrada na Turquia, a pesquisa apontou para os 93% na taxa de prevenção da categoria profissional no país. No Brasil, o imunizante é produzido pelo Instituto Butantan, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. 

Os testes foram realizados pela Faculdade de Medicina da Universidade Yildirim Beyazit, entre julho e agosto do ano passado, e mostraram que, entre os mais expostos ao vírus que tomaram a vacina, apenas 7% tiveram a doença, enquanto 50% dos não vacinados foram infectados. 

O estudo envolveu uma análise de 628 pessoas, das quais 536 (85,4%) voluntários haviam sido vacinados e 92 (14,6%) não haviam sido vacinados contra a Covid-19 com Coronavac. Dos 92 indivíduos não vacinados, apenas um havia sido vacinado com duas doses de BioNTech em junho de 2021. O HCP foi excluído porque estava totalmente vacinado e o número total de funcionários não vacinados era 91 (14,5%). Uma terceira dose foi administrada a 355 indivíduos; foram doses BioNTech em 302 (85,1%) e CoronaVac em 53 (14,9%). 

Das pessoas vacinadas com Coronavac, 38 (ou 7%) desenvolveram Covid-19 após a vacinação e não necessitaram de internação; 146 delas (27%) haviam contraído a doença antes de receber a vacina. Entre os participantes não vacinados, 46 ficaram doentes. 

Um estudo clínico de fase III, realizado na Turquia, mostrou 83,5% de eficácia da vacina contra casos sintomáticos de Covid-19 e 100% contra doença grave. Os pesquisadores concluíram que a vacina protegeu 65,9% dos casos sintomáticos, 87,5% contra hospitalização e 90,3% de hospitalização. 

Cientistas turcos destacam a eficácia do imunobiológico “dado que quase 80% dos casos de Covid-19 em nossa análise ocorreram antes da vacinação do grupo vacinado, acreditamos que o Coronavac é mais eficaz na prevenção de doenças do que os dados anteriores indicavam”.