OMS: surto de ômicron pode criar variantes mais perigosas

"Taxas de infecção aumentam de forma muito significativa na Europa e o impacto disso ainda não está claro", diz Catherine Smallwood, da OMS

ter, 04/01/2022 - 16:31
Pixabay Pixabay

O aumento de casos da ômicron em todo o mundo poderia aumentar o risco de novas variantes mais perigosas, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS) na Europa nesta terça-feira (4).

Embora a ômicron esteja se espalhando rapidamente por todo o mundo, parece ser muito menos grave do que se temia e gerou esperanças de que a pandemia de coronavírus pode ser superada.

No entanto, a responsável de emergências da OMS, Catherine Smallwood, disse à AFP que o aumento das taxas de infecção poderia ter o efeito contrário.

"Quanto mais a ômicron se espalha, mais se transmite e mais se replica e mais probabilidades tem de gerar uma nova variante", disse Smallwood.

A Europa registrou mais de cem milhões de casos de covid desde o início da pandemia e mais de cinco milhões de casos novos na última semana de 2021, "quase ofuscando o que vimos no passado", destacou.

"Estamos em uma fase muito perigosa, estamos vendo que as taxas de infecção aumentam de forma muito significativa na Europa ocidental e o impacto total disso ainda não está claro", acrescentou.

Segundo Smallwood, a crise sanitária do Reino Unido, provocada pela falta de profissionais devido à onda de infecções pela ômicron, poderia se repetir em outros países europeus.

COMENTÁRIOS dos leitores