João de Deus é preso por estupros de oito mulheres

Prisão ocorreu em Anápolis, no interior de Goiás, na tarde desta quinta (26)

João de Deus é preso por estupros de oito mulheres

O médium João de Deus foi preso em Anápolis, no interior de Goiás, na tarde desta quinta (26). Ele é acusado de praticar estupro vulnerável contra oito mulheres durante rituais religiosos. A denúncia foi encaminhada pelo Ministério Público de Goiás à Justiça do estado no dia 13 de agosto.

O médium se encontra em uma penitenciária de Anápolis, segundo apurou a CNN. O mandado cumprido pela prisão foi assinado pelo promotor Luciano Miranda Meireles, coordenador da força-tarefa montada em 2018 para apurar as denúncias envolvendo João de Deus. À época, o órgão já possuía 14 queixas envolvendo o nome do líder religioso.

As denúncias que já foram julgadas são: violação sexual mediante fraude, na modalidade tentada, violação sexual mediante fraude e dois estupros de vulneráveis, com pena de 19 anos e 4 meses de prisão; cinco estupros de vulneráveis, com pena de 40 anos de prisão; violação sexual mediante fraude contra uma vítima, com pena de 2 anos e seis meses de prisão; posse irregular de arma de fogo de uso permitido e posse irregular de arma de fogo de uso restrito, com pena de 4 anos de prisão.

Outras 44 vítimas são relacionadas pela promotoria de Justiça de Abadiânia, também em Goiás, onde fica a Casa Dom Inácio de Loyola, na qual João de Deus atuava como médium. As acusações versam sobre crimes cometidos entre 1986 e 2017, estando alguns deles prescritos ou com o direito de representação do denunciante encerrado.