Recife terá ato após mulher trans ser queimada viva

Protesto contra a transfobia está marcado para as 15h em frente ao Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual

dom, 27/06/2021 - 16:11
Júlio Gomes/LeiaJáImagens/Arquivo Roberta Silva teve o braço esquerdo amputado no último sábado Júlio Gomes/LeiaJáImagens/Arquivo

Um ato contra a transfobia será realizado na próxima segunda-feira (28) no Recife após o caso de Roberta Silva, mulher trans que foi queimada viva na quinta-feira (24) e está internada em estado grave. O protesto está marcado para as 15h em frente ao Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual, no bairro de Santo Antônio, área central da capital.

"Convoco todos e todas a irem tbm! Levem suas máscaras pff2 e seu álcool em gel e se levantem contra a transfobia!", escreveu nas redes sociais a deputada estadual Robeyoncé Lima, das Juntas (Psol), que tem acompanhado o caso.

Embed:

Roberta Silva está internada no Hospital da Restauração (HR), no Recife, e teve o braço esquerdo amputado no último sábado (26). Ela se encontra na sala de recuperação e intubada, respirando com ajuda de ventilador mecânico. 

Um adolescente foi apreendido pelo crime. Ele foi encaminhado à Unidade de Atendimento Inicial (Uniai) da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase). 

Na sexta-feira (25), o prefeito do Recife, João Campos (PSB), determinou à Secretaria de Desenvolvimento Social que fizesse o acompanhamento da vítima. "O que aconteceu é intolerável, atinge a todos e todas nós,  comprometidos com a causa dos direitos humanos e do enfrentamento a qualquer tipo de violência e preconceito", ele escreveu nas redes sociais.

A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) também acompanha o caso. Segundo a pasta, está sendo realizada uma articulação para oferecer um atendimento conjunto à vítima e seus familiares.

COMENTÁRIOS dos leitores