Índia tem novo recorde de mortes após revisão de balanço

De acordo com os dados do ministério indiano da Saúde, 6.148 pessoas faleceram nas últimas 24 horas, o que elevou o total de óbitos no país a quase 360.000, o terceiro maior do mundo

qui, 10/06/2021 - 07:41
Punit PARANJPE Controle de temperatura em estação ferroviária de Mumbai Punit PARANJPE

A Índia registrou nesta quinta-feira (10) mais de 6.000 mortes provocadas pela Covid-19, após uma revisão expressiva do balanço no estado de Bihar (nordeste) para as últimas 24 horas, o que alimenta as suspeitas de que o número de vítimas no país é muito mais grave.

De acordo com os dados do ministério indiano da Saúde, 6.148 pessoas faleceram nas últimas 24 horas, o que elevou o total de óbitos no país a quase 360.000, o terceiro maior do mundo.

Na quarta-feira, o país registrou 2.219 mortes e 92.596 contágios em 24 horas.

O estado de Bihar aumentou o número de mortos e adicionou 4.000 falecimentos, para quase 9.500 vítimas fatais, depois de revisar os registros de óbitos, segundo as autoridades.

A justiça do estado de Bihar exigiu uma auditoria dos registros após acusações de que o governo ocultava a magnitude da crise ao minimizar os casos de covid-19 e os falecimentos.

Especialistas suspeitam que os governos de outros estados também tentaram minimizar os balanços durante a segunda onda epidêmica, que atingiu a Índia com força no fim de março. O país chegou a registrar 400.000 casos e mais de 4.500 mortes por dia no fim de maio.

Como os registros são mal administrados em períodos normais, muitos especialistas consideram que o número de mortes na Índia pode ser muito superior, inclusive com mais de um milhão de mortes, o que seria o balanço mais grave do planeta.

As suspeitas são reforçadas pelo fato de que a taxa de mortalidade em outros países, como Brasil e Estados Unidos, é muito superior à registrada na Índia.

O recorde mundial anterior de mortes em 24 horas, segundo o balanço da AFP, era de 5.527 nos Estados Unidos, em 12 de fevereiro, mas este número foi consequência de uma revisão que elevou uma contagem precedente.

COMENTÁRIOS dos leitores