Vazamento de esgoto em Porto de Galinhas gera nova multa

Em fevereiro, a Prefeitura de Ipojuca havia sido multada em R$ 20 mil. A CPRH aplicou uma segunda multa, de R$ 50 mil, após constatar que o problema não foi solucionado

Vazamento de esgoto em Porto de Galinhas gera nova multa

A Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) aplicou uma segunda multa à Prefeitura de Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco, por lançamento de esgoto sem tratamento na areia da praia de Porto de Galinhas. Desta vez, a multa foi de R$ 50 mil.

De acordo com o diretor de Controle de Fontes Poluidoras da CPRH, Eduardo Elvino, o esgoto bruto, proveniente da rede coletora operada pela prefeitura, extravasou para o sistema de drenagem de águas pluviais. Isso teria se dado porque a prefeitura opera um sistema de esgotamento sanitário precário.

A primeira multa aplicada pela CPRH foi de R$ 20 mil, em fevereiro deste ano. Mesmo sofrendo penalidades, o governo municipal não resolveu o problema e a mesma infração foi constatada pela fiscalização da CPRH na última segunda-feira (1º). Ainda segundo a CPRH, o problema em Porto de Galinhas está relacionado ao crescimento desordenado da localidade e à falta de investimento em infraestrutura de esgotamento sanitário.

Em 24 de fevereiro, a prefeita de Ipojuca, Célia Sales, esteve em Brasília para apresentar projeto de saneamento para Porto de Galinhas. Ela se reuniu com os ministros do Turismo e do Meio Ambiente, Gilson Machado e Ricardo Salles, respectivamente. “O saneamento de Porto de Galinhas é algo muito esperado pelos ipojucanos e que, por conta de questões judiciais com origem em outros prefeitos, não conseguimos avançar. Apesar disso, resolvi vir à Brasília conversar pessoalmente com os ministros do Turismo e do Meio Ambiente e apresentá-los nosso projeto de saneamento. Precisamos buscar alternativas para solucionar o problema, já que a Compesa tem como previsão de início das obras o ano de 2022”, disse a gestora na ocasião.