Longo: 'Governo poderá adotar medidas duras em janeiro'

Secretário Estadual de Saúde destacou, nesta quarta-feira, que Pernambuco enfrenta um período da pandemia em que as pessoas estão adoecendo mais e as UTIS estão mais pressionadas

qua, 30/12/2020 - 11:59
Hélia Scheppa/SEI Secretário pediu que população, comerciantes e empresários evitem o aumento de casos de Covid-19 Hélia Scheppa/SEI

Em coletiva virtual realizada nesta quarta-feira (30), o secretário Estadual de Saúde de Pernambuco, André Longo, destacou que o governo poderá adotar medidas duras de restrição em janeiro para evitar um agravamento antecipado do cenário de Covid-19 no estado. Longo ressaltou que as pessoas estão adoecendo mais e as UTIs mais pressionadas neste momento. 

Segundo o secretário, existe uma projeção de agravamento dos quadros de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) em 2021 a partir de fevereiro. "O que os especialistas têm dito é que se houver um descumprimento de normas sanitárias nessas festividades de Natal e Ano Novo, especialmente agora no Réveillon, e que as praias no começo do ano também imprimam ritmo de descumprimento de normas sanitárias, a gente pode ter a antecipação de um agravamento dessa situação epidemiológica ainda em janeiro", disse.

Longo fez um apelo para que a população evite a antecipação do aumento de casos. "(...) porque com o adiamento desse cenário, a gente pode contar com a chegada da vacina e atenuar os efeitos da pandemia no primeiro trimestre de 2021", afirmou.

"Caso a gente perceba que não há por parte da sociedade, de comerciantes, de empresários, a adoção de medidas no sentido de colaborar com o melhor cenário epidemiológico, o governo poderá adotar medidas duras em janeiro." Ele destacou que ao longo dos últimos dois meses o estado precisou abrir mais 150 leitos de terapia intensiva. "Nesse momento é fato: as pessoas estão adoecendo mais, nossas UTIS estão mais pressionadas, tanto que tivemos que abrir mais leitos. É preocupante. Quando os doentes graves vão parar a terapia intensiva o índice de mortalidade é alto."

André Longo não detalhou quais medidas duras poderiam ser tomadas. Neste mês, o Ministério do Turismo divulgou que o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), em reunião com o novo ministro Gilson Machado, afastou qualquer possibilidade de lockdown no estado. Questionado posteriormente sobre a declaração do governador, o secretário de Saúde disse que não estava previsto lockdown 'no momento'.

COMENTÁRIOS dos leitores