Famílias se adaptam para celebrar o Natal sem gastar muito

Em meio à pandemia, alguns cuidados financeiros podem ajudar na comemoração

por Alfredo Carvalho qua, 16/12/2020 - 16:35
Pexels / Any Lane Pexels / Any Lane

O ano de 2020 foi marcado pela pandemia do coronavírus (Covid-19) e, diante da nova realidade, muitas famílias pretendem economizar ao máximo nas comemorações natalinas, além de adotar medidas de segurança.

A família da cantora e jurada do programa "Canta Comigo Teen" (Record TV), Tatiana Pinheiro, 46 anos, de Petrópolis (RJ), celebrará o Natal em casa, com o marido, filho e animais de estimação. Por já terem aproveitado as promoções da Black Friday, não será feita trocas de presentes. "Nos reuniremos num jantar gostoso e vamos assistir a algum filme natalino na Netflix", adianta.

A cantora também deseja se reunir de maneira virtual com outros parentes. "Será para desejar Feliz Natal e matar a saudade. Nada que dure mais do que 30 minutos, com sogra, irmãos, sobrinhos e cunhados", comenta.

A cantora Tatiana Pinheiro com o marido e o filho | Foto: Arquivo Pessoal

Já a família da digital influencer Talita Bazilio, 22 anos, de Barra da Tijuca (RJ), pretende fazer uma noite de Natal especial. Ela celebrará ao lado do marido e dos dois filhos. "Será o primeiro Natal do meu filho Huriel, de 8 meses. E também será na nossa casa nova. Decidimos comemorar em família, com amigo oculto e ceia", relata.

Por medidas de segurança, Talita reduziu o números de convidados da ceia e se comunicará com parentes distantes por meio de aplicativos e por telefone. Os presentes também serão enviados aos que não comparecerem ao jantar.

A digital influencer Talita Bazilio com o marido e os filhos | Foto: Arquivo Pessoal

Para um Natal econômico

A crise sanitária abalou a economia de muitas famílias. Para ter uma festa natalina sem prejudicar o bolso, é preciso realizar um planejamento financeiro e decidir um teto de gastos realista. "Leve em consideração todas as pessoas que você gostaria de presentear e também quais outros itens você planeja comprar, como itens de decoração e até alimentos específicos para essa data festiva", recomenda o contabilista e sócio diretor do Grupo Quality, Roberto Galvão. Ele lembra que também devem ser considerados os gastos futuros, como aqueles que vem na virada do ano: IPVA, IPTU e matrícula escolar.

Para não fugir do orçamento disponível, é preciso avaliar os gastos das compras de presentes. "Você pode começar a avaliar as pessoas que são mais especiais para você ou aquelas que você quer dar um presente mais caro. Com base nisso, fica fácil verificar, a partir do planejamento, qual o valor disponível para presentear cada pessoa", indica Galvão, que também aconselha a realizar pagamentos à vista sempre que possível. Dessa maneira, não serão acumuladas parcelas para os próximos meses.

O contabilista também aconselha a evitar compras não seguras, em sites que não oferecem telefone, endereço e CNPJ. Outra dica, é fugir de gastos com artefatos natalinos, já que, devido o aumento da demanda, os preços ficam elevados quando comparados a outras épocas do ano. Além disso, alguns enfeites luminosos causam muitos gastos extras com energia elétrica, e alguns itens mais baratos consomem muito mais. "Para muitas famílias, esse é um gasto a mais que acaba passando despercebido, mas que faz bastante diferença no final do mês", alerta.

Também é importante evitar alimentos de procedências desconhecidas. Devido a alta demanda, muitos produtos típicos do Natal são fabricados em grandes quantidades, e isso pode gerar quedas em fatores de qualidade, higiene e refrigeramento. "Verifique sempre a origem dos alimentos que você deseja comprar para evitar gastar dinheiro com itens estragados", finaliza Galvão.

COMENTÁRIOS dos leitores