Vacina russa contra Covid-19 é liberada para a população

A Sputnik V terá também versão para crianças, mas as datas de circulação do primeiro lote ainda não foram anunciadas

por Vitória Silva ter, 08/09/2020 - 15:40
Divulgação/Agência de Notícias Russa/TASS Divulgação/Agência de Notícias Russa/TASS

O Ministério da Saúde da Rússia liberou, na manhã desta terça-feira (8), a sua vacina contra a Covid-19 para a população. Segundo o comunicado oficial, o primeiro lote da Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya de Epidemiologia e Microbiologia, passou nos testes de qualidade e já está pronta para circular entre o público. O órgão menciona ainda que a vacina terá versão mais leve para crianças, mas as datas de circulação do primeiro lote ainda não foram anunciadas.

“O 1º lote da vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus passou nos testes de qualidade exigidos nos laboratórios de Roszdravnadzor e foi produzido para circulação civil”, disse o ministro da Saúde russo, Mikhail Murashko.

Na última sexta-feira (4), a revista científica The Lancet divulgou um estudo apontando que a Sputnik V não teve efeitos adversos e induziu resposta imune ao novo coronavírus; o estudo apresenta resultados referentes apenas às fases de testes 1 e 2. No mesmo dia, o vice-diretor do instituto Gamaleya, Denis Logunov, já havia anunciado que a vacina poderia ser liberada esta semana.

Segundo o diretor, existe uma “vasta base de evidências de que a vacina é segura” e que esse foi o principal requisito para registro.

A vacina entrará em testes clínicos para a sua fase 3, que será realizada em 40 mil voluntários, sendo que 30 mil receberão o imunizante e 10 mil receberão uma substância placebo (sem efeito). A liberação da Sputnik V ocorrerá junto com os novos testes.

Ainda sobre a versão para crianças, o cientista Aleksandr Butenko, também do Gamalyea, informa que a versão será “adaptada”, e que apenas maiores de 18 anos participam dos testes.

"As crianças têm massa corporal diferente. Naturalmente, uma criança com peso de 20 quilos definitivamente precisa de uma dose menor do que um adulto com peso de 50, 60 ou 70 quilos", disse o cientista à agência de notícias russa Tass.

COMENTÁRIOS dos leitores