Covid: após 5 meses, Recife tem dia sem óbitos confirmados

No Recife, a primeira morte confirmada foi no dia 25 de março

por Ruan Reis ter, 08/09/2020 - 19:22
Rafael Bandeira/LeiaJáImagens/Arquivo . Rafael Bandeira/LeiaJáImagens/Arquivo

Nesta segunda-feira (7), os boletins epidemiológicos diários da Secretaria de Saúde não registraram, depois de cinco meses, morte confirmada por Covid-19 em Recife. A Prefeitura do Recife também contabilizou mais de 80% de redução nos óbitos pela doença na comparação do mês de maio, quando houve o pico da pandemia na capital pernambucana, com o mês de agosto.

No Recife, a primeira morte confirmada foi no dia 25 de março. Conforme os boletins, o último dia sem nenhum óbito confirmado na cidade foi 3 de abril e, desde então, esses números cresceram até maio, no pico epidêmico. Os dados caíram a partir da quarentena rígida (lockdown), na segunda quinzena de maio.

“O primeiro dia sem óbitos registrados no boletim é um dado significativo, digno de registro, porque é fruto do esforço da cidade, mas que não deve passar a falsa impressão de que a pandemia acabou. Outras regiões do mundo relaxaram nas medidas de prevenção e estão experimentando novas ondas de casos”, declarou, por meio de nota, o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia.

Como esse último levantamento considera a data do óbito, e não o dia da divulgação, os dados mensais ainda podem aumentar, sobretudo de agosto, à medida que saiam os resultados de mais testes de Covid-19. De maio para julho, a redução de mortes é de quase 82%. De maio para agosto, a queda chega a mais de 90%, até o momento.

De acordo com o secretário de Saúde do Recife, a cronologia do novo coronavírus em Recife reforça que a velocidade da tomada de decisão, no início da pandemia, foi decisiva para que a primeira onda de casos conseguisse ser absorvida pelo sistema de saúde, sem desassistência aos doentes. “As rápidas medidas de isolamento social e a ampliação da rede de atendimento, assim como a decisão do momento exato de implementar a quarentena mais rígida, foram determinantes para fazer a curva parar de crescer”, avaliou, em nota, o secretário, que é médico infectologista.

No Recife, há um total de 32.029 casos confirmados do novo coronavírus, sendo 23.088 casos leves e 8.941 casos de síndrome respiratória aguda grave (srag). Destes últimos, 2.309 evoluíram para óbito. Um total de 29.533 pessoas já se recuperou da doença.

COMENTÁRIOS dos leitores