Bolsas asiáticas fecham em alta

Nos negócios da China continental, o índice Xangai Composto subiu 0,17% hoje, a 2.914,82 pontos

ter, 12/11/2019 - 07:57

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta terça-feira (12), com investidores à espera de um discurso do presidente dos EUA, Donald Trump, e após notícia de que ele deverá adiar uma decisão sobre impor tarifas a carros da União Europeia (UE).

Nos negócios da China continental, o índice Xangai Composto subiu 0,17% hoje, a 2.914,82 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto teve valorização idêntica, de 0,17%, a 1.614,19 pontos.

Ontem, o site Politico informou que Trump deve anunciar nesta semana o adiamento por seis meses de uma decisão sobre a adoção de tarifas contra automóveis da UE, citando fonte com conhecimento do assunto.

A notícia gerou expectativas em relação a um discurso que Trump fará mais tarde em Nova York, a partir das 14h (de Brasília), num momento em que os mercados financeiros anseiam por novidades sobre o andamento das negociações comerciais entre EUA e China.

No fim da semana passada, surgiram incertezas sobre o progresso do diálogo sino-americano após Trump afirmar que não concordou ainda em remover tarifas sobre importações chinesas, ao contrário do que havia sugerido Pequim anteriormente.

Em Hong Kong, o Hang Seng teve alta de 0,52% nesta terça, a 27.065,28 pontos, recuperando-se parcialmente do tombo de 2,62% que sofreu no pregão de ontem, quando ao menos um manifestante foi gravemente ferido por disparos da polícia local, em mais um episódio da onda de protestos que começou há quase seis meses no território semiautônomo.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei subiu 0,81% em Tóquio, a 23.520,01 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 0,79% em Seul, a 2.140,92 pontos, e o Taiex registrou ganho de 0,81% em Taiwan, a 11.520,37 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana contrariou o tom positivo dos mercados asiáticos, pressionada por ações de mineradoras e de bancos. O S&P/ASX 200 caiu 0,29% em Sydney, a 6.753,00 pontos.

COMENTÁRIOS dos leitores