600 mil viajantes ficam sem volta após falência de empresa

Na madrugada desta segunda-feira (23), as autoridades do Reino Unido começaram a organizar uma operação sem precedentes para repatriar cerca de 150 mil turistas

seg, 23/09/2019 - 09:55
Pixabay Pixabay

A histórica operadora de turismo britânica Thomas Cook declarou falência e deixou cerca de 600 mil viajantes prejudicados e impedidos de retornar para casa. A companhia, que tem 178 anos de história, tentou negociar durante todo o fim de semana uma injeção de capital de 200 milhões de libras para evitar sua falência. Sem sucesso, a Thomas Cook precisou encerrar as atividades, mesmo com 600 mil turistas em trânsito.

Na madrugada desta segunda-feira (23), as autoridades do Reino Unido começaram a organizar uma operação sem precedentes para repatriar cerca de 150 mil turistas britânicos que estão espalhados pelo mundo.

"Todos os passageiros atualmente no exterior pela Thomas Cook e que tinham reservas para retornar ao Reino Unido nas próximas duas semanas serão transportados para casa em uma data o mais perto possível de suas reservas quanto possível", afirmou o governo britânico.

Dos 600 mil clientes em trânsito, muitos estão em Cuba, Turquia, Grécia, Tunísia, Espanh, entre outros países.

A Thomas Cook tem 22 mil funcionários em todo o mundo, sendo 9 mil deles no Reino Unido. Considerada uma das primeiras empresas a oferecer o pacote all inclusive, a companhia operava voos, reservas, hotéis e serviços de turismo. A empresa tem 105 aviões, 200 hoteis e representações comercias em 16 países.

Da Ansa

COMENTÁRIOS dos leitores