Governo russo investiga vídeo de policial agredindo mulher

Na gravação, que já teve mais 360 mil visualizações, quatro agentes da polícia antidistúrbios com o rosto coberto são flagrados arrastando a mulher, e um deles acerta um soco na barriga da manifestante sem motivo aparente

ter, 13/08/2019 - 07:11
Vasily MAXIMOV Policiais russos bloqueiam uma rua em Moscou após uma manifestação por eleições livres, no dia 10 de agosto de 2019 Vasily MAXIMOV

O ministério do Interior da Rússia abriu uma investigação nesta segunda-feira (12) após um vídeo gravado durante uma manifestação por eleições livres mostrar um policial batendo numa mulher.

Na gravação, que já teve mais 360 mil visualizações, quatro agentes da polícia antidistúrbios com o rosto coberto são flagrados arrastando a mulher, e um deles acerta um soco na barriga da manifestante sem motivo aparente. As imagens causaram indignação nas redes sociais e na imprensa.

Numa entrevista ao site Mediazona, a jovem agredida, Daria Sosnovskaya, de 26 anos, afirmou que foi arrastada por ter criticado a detenção de um homem deficiente físico.

"Os agentes começaram a correr em minha direção", disse. "Foi muito desagradável. Comecei imediatamente a ter câimbras, não conseguia respirar", acrescentou Sosnovskaya.

Segundo contou, em seguida foi levada com outros detidos para uma delegacia, onde não teve acesso a um advogado durante várias horas. Depois foi liberada com uma advertência.

O Ministério do Interior disse que abriu uma investigação interna e prometeu que "os culpados terão que enfrentar sua responsabilidade".

A Rússia tem sido palco de vários protestos em reação à decisão das autoridades de rejeitar as candidaturas de vários membros da oposição para as eleições locais em setembro. Esta é a maior onda de manifestações desde o retorno de Vladimir Putin ao Kremlin, em 2012.

O protesto que reuniu o maior número de participantes, 60 mil, foi no sábado passado, quando 130 pessoas foram detidas.

Em manifestações anteriores, não autorizadas, o número de detidos passou dos mil.

COMENTÁRIOS dos leitores