Acusados de latrocínio em centro espírita são condenados

Em 2017, o grupo invadiu um centro espírita e tentou assaltar os frequentadores em Piedade, no Grande Recife. A ação resultou na morte de quatro pessoas

Três acusados foram condenados a 36 e 35 anos por latrocínio no Grupo Espírita Amor ao Próximo (Geap), no bairro de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, Grande Recife. O crime ocorreu em julho de 2017, durante uma palestra. Um criminoso segue foragido.

Jefferson Gonçalo da Silva, de 24 anos, e José Roberto Santos de Alcântara, 25, receberam a pena de 36 anos de reclusão. Eles tiveram as penas reduzidas em um ano porque confessaram a participação no latrocínio. Já Istênio Lúcio da Silva, recebeu 37 anos de prisão e é procurado pela polícia.

A invasão no centro espírita

Em 2017, cinco criminosos invadiram o centro espírita e anunciaram o assalto. Policiais que acompanhavam a palestra reagiram a ação, que culminou em uma troca de tiros. Os suspeitos Cleiton Fiorentino de Oliveira, 23, e Felipe Lima Ferreira da Silva, 18, foram atingidos e morreram. A professora Luisiana de Barros Correia Nunes, 57, e o policial militar Alexandro Alves de Melo, 38,) também morreram após os disparos.