Já são 86 pessoas trans assassinadas no primeiro semestre

A Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) e o Instituto Brasileiro Trans de Educação (IBTE) contabilizam ainda 29 tentativas de assassinato, sete casos de suicídio e 33 casos de violações dos direitos humanos

por Jorge Cosme seg, 02/07/2018 - 10:28
Paulo Pinto/FotosPublicas O ano de 2017 alcançou o maior índice de homicídios de pessoas trans dos últimos 10 anos Paulo Pinto/FotosPublicas

No primeiro semestre de 2018, 86 pessoas trans foram assassinadas no Brasil, segundo a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) e o Instituto Brasileiro Trans de Educação (IBTE). São contabilizados ainda até junho: 29 tentativas de assassinato, sete casos de suicídio e 33 casos de violações dos direitos humanos.

De acordo com a Antra, a maioria das vítimas é do gênero feminino, negra e prostituta atuando na rua. Entre os aspectos que norteiam os crimes contra travestis e transexuais estão o fato de ocorrer na calada da noite, a tiro, apedrejamento ou facadas, normalmente precedidos de espancamento, métodos de tortura e pouca possibilidade de legítima defesa. O levantamento da Antra se baseia em reportagens e também por informações colhidas em redes sociais ou com redes afiliadas. 

A Região Nordeste lidera o ranking de assassinatos de pessoas trans neste primeiro semestre com 33 ocorrências. Em seguida vem o Sudeste (25 casos), Norte (10) e Centro-Oeste e Sul (9 casos ambos). Isoladamente, Rio de Janeiro foi o estado com mais registros, 11 ao todo. 

O ano de 2017 alcançou o maior índice de homicídios de pessoas trans dos últimos 10 anos. O relatório da Antra contabiliza 179 assassinatos de travestis, mulheres transexuais e homens transeuxais no último ano.

COMENTÁRIOS dos leitores