Compesa gasta R$ 3,2 milhões com roubo de tampas de esgoto

Tampas da rede coletora de esgoto são roubadas e destruídas, havendo reposição de cerca de 500 por mês

ter, 26/06/2018 - 17:39
Divulgação/Compesa Para evitar o roubo, a companhia está substituindo as tampas depredadas por tampas de ferro fundido com uma trava antifurto Divulgação/Compesa

Segundo a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), são gastos R$ 3,2 milhões em um ano devido à depredação e roubo de tampas da rede de esgoto da Região Metropolitana do Recife (RMR). Por mês, são substituías cerca de 500 tampas, um custo de quase R$ 270 mil, incluindo os gastos com a instalação e mão de obra.  Os números foram levantados pelo Programa Cidade Saneada, a Parceria Público Privada entre a Compesa e a BRK Ambiental, que faz manutenção dos sistemas.

A maior parte dos vandalismo ocorrem nos bairros periféricos e com menos circulação de pessoas. Os bairros com mais ações para troca de tampa de poços de visita e caixas de inspeção são Brasília Teimosa, Afogados e Santo Amaro, no Recife. “A substituição das tampas gera um custo significativo, que poderia ser revertido para a modernização e ampliação do sistema de esgotamento sanitário da RMR. Em alguns trechos ainda é necessária a pavimentação no entorno das tampas em decorrência do vandalismo”, informa a gerente operacional da Compesa, Noélia Lopes.

Estão sendo realizadas ações para minimizar essas ocorrências, de acordo com a Compesa. Para evitar o roubo, a companhia está substituindo as tampas depredadas por tampas de ferro fundido com uma trava antifurto, que impede a abertura manual e indevida. Nesses casos, apenas a utilização de uma chave específica permite o destravamento da tampa.

Com informações da assessoria

COMENTÁRIOS dos leitores