Situação precária da saúde faz médicos recusarem aumento

Fato aconteceu no Quebec, uma das províncias do Canadá. Em manifesto, os médicos afirmam que seus salários "já são altos" e classificam o reajuste salarial como "chocante" diante da situação precária de outros profissionais da área e do sistema público de saúde

por Giselly Santos sab, 10/03/2018 - 12:45

Médicos canadenses do Quebec se colocaram em uma postura inusitada, assinaram uma carta protestando contra o aumento salarial que receberem. No documento, publicado no site Médecins Québécois Pour le Régime Public (MQRP), eles afirmam que seus salários "já são altos" e classificam o reajuste salarial como "chocante" diante da situação precária de outros profissionais da área e do sistema público de saúde, consequente de cortes no orçamento. 

"Nós, médicos de Quebec que acreditam em um sistema público de saúde forte, nos opomos ao recente aumento salarial negociado pelas nossas federações médicas", diz trecho da carta, de acordo com o canal de televisão canadense CBC News. O manifesto é apoiado por cerca de 650 médicos residentes e alunos de medicina. 

O texto pede que o aumento seja cancelado e os recursos do sistema de saúde sejam redistribuídos pelo bem dos trabalhadores e para garantir um serviço de qualidade "que faça justiça ao povo de Quebec". 

Segundo veículos locais, em resposta, o ministro da saúde da província, Gaétan Barrette, ironizou a postura. "Se eles acham que estão recebendo muito, podem deixar o dinheiro na mesa. Eu garanto a vocês que posso fazer bom uso dele", disse Barrette. 

COMENTÁRIOS dos leitores