Federação não pune juiz que sacou revólver em campo

De acordo com Federação Mineira, atitude do árbitro foi 'compreensível'

por Rodrigo Malveira qua, 30/09/2015 - 12:36
Reprodução/Youtube Fato aconteceu durante partida da liga amadora de Minas Gerais entre Brumadinho e Amantes da Bola Reprodução/Youtube

Depois do episódio ocorrido na cidade de Brumadinho, em Minas Gerais, quando em uma partida da liga amadora um árbitro sacou uma arma em campo após uma confusão com jogadores, a Federação Mineira de Futebol (FMF) decidiu não punir o juiz Gabriel Murta pela ação. Segundo representantes da entidade, o árbitro passará apenas por um acompanhamento psicológico após o incidente.

Árbitro ameaça jogador com revólver em campo

De acordo com informações do UOL, o presidente da comissão de arbitragem da FMF, Giuliano Bozzano, justificou o fato afirmando que árbitros das ligas amadoras são alvos frequentes de ameaças e agressões por parte dos atletas. O representante da federação acredita ser compreensível o ato de Gabriel Murta e usa como exemplo uma partida em 2014, quando o também em um jogo da liga amadora um outro árbitro do seu quadro, Diogo Medeiros, sofreu escoriações graves após ser agredido em campo.

O árbitro que se reuniu com os comandantes da comissão de arbitragem da entidade e com uma psicóloga, na terça-feira (29), convenceu os dirigentes com suas explicações. Giuliano afirmou que na conversa com Gabriel, ele afirmou que se sentiu ameaçado após levar um tapa e um chute de uma atleta do Amantes da Bola, por isso pegou o revólver para se defender. Gabriel Murta ainda não quis falar sobre o caso publicamente. Ainda segundo a FMF, por ser policial, o juiz teve o domínio da situação por ter recebido o treinamento devido.

COMENTÁRIOS dos leitores