Pós-intercambistas do PGM trabalharão na Copa do Mundo

Jovens ganham oportunidade de treinar a língua estrangeira

por Danilo Galindo sab, 17/05/2014 - 10:30

[Programar para domingo]

A experiência que os estudantes que participaram do Programa Ganhe o Mundo (PGM), do Governo do Estado, não se restringe à viagem de intercâmbio. Durante os jogos da Copa do Mundo em Pernambuco, pós-intercambistas do PGM foram convocados para atuar em alguns setores como tradutores. Foram selecionados sete jovens que trabalharão como intérpretes de língua inglesa e espanhola. Do total, quatro auxiliarão as tapioqueiras que foram capacitadas para vender a iguaria nordestina no evento, e três alunos recepcionarão a imprensa no estande do Governo do Estado. 

Segundo Fabiola Lucena, coordenadora do PGM, a escolha dos estudantes foi uma solicitação da Secopa. Entre os requisitos, estava ser maior de 18 anos, ter fluência na língua estrangeira e ter afinidade com a Copa do Mundo. “A situação social também foi levada em conta. Como os alunos vão receber uma bolsa, privilegiamos aqueles que têm mais necessidade financeira”, comenta a coordenadora. Cada pós-intercambista vai receber um auxílio de R$ 200 por jogo. 

O interesse de trabalhar na Copa também é uma reivindicação dos próprios estudantes, que procuram oportunidades para treinar o que aprenderam na viagem. “Eles voltam do intercâmbio querendo praticar, e a copa é uma ótima chance. Além de que a experiência pode ser utilizada no futuro, no currículo”, afirma Fabiola. 

Para Marina Araújo, 18 anos, a troca de experiências é um grande motivador para o trabalho. A jovem, que passou quatro meses no Canadá através do PGM, vai trabalhar com as tapioqueiras no estande da Fan Zone, na ala de alimentação da Arena Pernambuco, como intérprete de inglês. “Vai ser muito legal, mais uma experiência cultural com as pessoas de fora. A convivência vai ser proveitosa”, conta. 

Foi a vontade de demonstrar o aprendizado obtido durante o intercâmbio que incentivou o estudante Joaldi Soares, 18 anos, a aceitar a proposta de trabalho na Copa do Mundo. “Estou esperando ganhar experiência. A gente sempre espera fazer valer o que aprende na viagem”, admite o jovem. Joaldi também vai trabalhar com as tapioqueiras na Arena Pernambuco. Sua viagem foi para o Chile, onde passou cinco meses.

Os pós-intercambistas do PGM vão passar por um programa de treinamento antes do início do mundial. O Programa Ganhe o Mundo, nos seus três anos de atividade, já levou para cursos de língua estrangeira mais de 2 mil estudantes. Em 2014, até o final de fevereiro, 465 pessoas já viajaram, de um total de 1.600 previstos até o fim do ano. Os beneficiados com o programa têm como destino países como Canadá, Estados Unidos, Nova Zelândia, Austrália. Conheça as experiências de uma pós-intercambista aqui, no Portal LeiaJá.

COMENTÁRIOS dos leitores