Diego Matos fala sobre duelo entre Náutico e Afogados: ‘jogo traiçoeiro’

O Timbu recebe a Coruja pelas quartas de finais do Pernambucano

Diego Matos fala sobre duelo entre Náutico e Afogados: ‘jogo traiçoeiro’

Diego Matos sabe muito bem que o duelo vai ser complicado. Foto: Gabriel França / CNC

O Náutico recebe, nesta sexta-feira (2) o Afogados. O confronto válido pelas quartas de finais do Campeonato Pernambuco, acontece nos Aflitos às 20h. O jogo aconteceria na tarde do domingo (3), mas foi adiado. 

O lateral-esquerdo Diego Matos sabe muito bem que o duelo vai ser complicado. Já que o Náutico foi eliminado na mesma fase no estadual de 2023, mas o defensor pontuou que o time vem para vencer neste ano. Além disso, o Timbu e a Coruja já se enfrentaram nesta temporada, com o Alvirrubro vencendo por 1 a 0. 

 “A gente sabe que é um jogo que requer um nível de atenção muito alto. Hoje se trata apenas de um mata. A gente sabe que vai ser um jogo difícil, a gente sabe que é um jogo traiçoeiro, mas a gente tem tudo para fazer esse jogo diferente do que foi o jogo do ano passado e conseguir essa classificação”, afirmou. 

Diego Matos também falou da motivação da equipe para a partida, assim como comentou sobre a vitória após o Clássico contra o Sport. “A gente tem que agarrar esse jogo como o mais importante do ano até agora, então a gente vai se preparar da melhor forma possível para que a gente possa fazer um grande jogo”, contou. 

“A semana fica um pouco mais leve, mas a gente não pode perder o foco já nesse grande jogo. Que tem agora na sexta-feira. A gente sabe que foi uma grande vitória, mas a gente já deixou isso de lado e o foco agora está totalmente no Afogados” completou. 

Diego Matos voltando a ter minutos

O defensor comentou sobre a disputa sadia que tem com o outro lateral-esquerdo, Luiz Paulo. Inclusive, ambos podem ser titulares no próximo jogo, já que o Timbu não conta com Leandro Barcia e Kauan, machucados. Neste caso, um deles atuaria na ala e o outro na ponta esquerda.

“Esse ano o Luiz iniciou, eu e o Luiz a gente tem uma disputa muito sadia, o Luiz é um baita de um jogador, infelizmente eu não tinha vindo tendo muitos minutos em campo, mas eu sempre procurei manter o foco e continuar trabalhando firme. Porque eu sabia que uma hora a oportunidade ia aparecer, que é como o professor sempre fala. Quando apareceu a oportunidade eu pude agarrar da melhor maneira possível”, finalizou.