Denílson recebe pagamento de Belo e encerra briga judicial

O imbróglio judicial se arrastava desde o início dos anos 2000

Denílson recebe pagamento de Belo e encerra briga judicial

Uma das maiores histórias envolvendo futebol e música chegou ao fim nesta semana. De acordo com informação publicada pelo jornalista Léo Dias, o cantor Belo pagou a dívida que tinha com o ex-jogador Denílson pela saída do grupo Soweto. O imbróglio judicial se arrastava desde o início dos anos 2000.

De acordo com o jornalista, a equipe do cantor confirmou o encerramento da dívida, que totalizava cerca de R$ 7 milhões, na terça-feira. Recentemente, Denílson e sua defesa solicitaram à Justiça que a Rede Globo bloqueasse qualquer prêmio em dinheiro ou bem destinado ao cantor Belo, participante do quadro “Dança dos Famosos”, do programa “Domingão com Huck”, o que aconteceu.

Todas as vezes que comentou o caso durante os mais de 20 anos em que o processo judicial corria, Denílson fez questão de comentar que o valor subiu por causa do não pagamento das seguidas propostas de acordo e juros. A última atualização do processo, até está terça-feira, era de novembro de 2022 e dava mais um ganho de causa para o jogador campeão do mundo.

ENTENDA O PROCESSO ENVOLVENDO DENÍLSON E BELO

No início dos anos 2000, Denílson comprou os direitos econômicos do Soweto, grupo de pagode que o cantor Belo fazia parte. Cerca de um ano após a compra, o cantor deixou o grupo para seguir carreira solo e o ex-jogador alegou quebra de contrato e passou a cobrar na Justiça multa contratual. Desde então, as duas partes mantinham uma batalha judicial sobre o valor que deveria ser pago. A reportagem do Estadão entrou em contato com a defesa do cantor e do ex-jogador, mas não obteve respostas.

No último mês, Denílson comentou em entrevista com Galvão Bueno sobre o caso. “Como artista, (o Belo) é um fenômeno. Canta muito, só que não dá… O artista não pode estar separado do pessoal. Ele não é um artista de excelência e tenho meus motivos para falar isso. Ele tem asteriscos comigo. Ele abriu mão do grupo (Soweto), mas tem uma questão burocrática. Tem um contrato e foi ele que quebrou esse contrato, ele tem de pagar”, afirmou o ex-jogador.

Denílson foi bastante claro sobre o assunto e demonstrou não abrir mão do que entende ser seu direito. “Ele não pagou. Fomos para a Justiça e ganhei em todas as instâncias possíveis”, comentou. A última decisão na Justiça é de novembro de 2022, com retorno favorável a Denílson. “Era um valor que ele poderia pagar tranquilamente com a quantidade de shows que faz, mas é mal gerenciado e por isso não estava pagando. A dívida foi acumulando e está em um valor muito alto.”