Segurança aponta banana para amigo de Vinicius Júnior

Caso de racismo ocorreu antes de amistoso do Brasil em Barcelona

Segurança aponta banana para amigo de Vinicius Júnior

Um membro do estafe do atacante Vinícius Júnior foi vítima de racismo neste sábado ao ingressar no Estádio Cornellà-El Prat, em Barcelona, onde a seleção brasileira faz amistoso com Guiné. Durante revista para entrada no local, Felipe Silveira, amigo do jogador do Real Madrid, foi repreendido por um segurança que teria dito “Mãos ao alto, essa é minha arma para você” e apontado uma banana para ele.

Após o caso de racismo, uma confusão se instaurou na passagem pelas catracas do estádio catalão, e a polícia foi chamada para apurar o caso. Vini Jr. foi vítima de insultos racistas reiteradas vezes nessa temporada no Campeonato Espanhol, e o jogo deste sábado promove algumas campanhas antirracistas. O caso foi registrado pelo SporTV.

A seleção brasileira atua pela primeira vez em sua história com uma camisa preta. Alguns torcedores carregam faixas com mensagens positivas para Vini Jr., a grande estrela da equipe de Ramon Menezes pela atuação de destaque pelo Real Madrid nas últimas duas temporadas.

A delegação da seleção brasileira recebeu na quinta-feira a visita do presidente da Fifa, Gianni Infantino. O dirigente conversou com o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, e com o atacante Vinícius Júnior. O atacante deve ser uma espécie de ‘embaixador’ da Fifa na luta contra o racismo.

No decorrer do jogo entre Brasil e Guiné novas mensagens antirracistas devem ser compartilhadas pela organização do evento.