Federação promete punir racismo contra jogadores franceses

Casos de abusos aconteceram logo após a derrota para a Argentina

Federação promete punir racismo contra jogadores franceses

A Federação Francesa de Futebol prometeu nesta terça-feira que vai acionar na Justiça pessoas que teriam feito ofensas racistas nas redes sociais contra jogadores da seleção vice-campeã mundial na Copa do Catar. Os casos de abusos aconteceram logo após a derrota para a Argentina, na final disputada no domingo.

“Após a final da Copa do Mundo, vários jogadores da seleção francesa foram alvo de inaceitáveis comentários racistas e de ódio nas redes sociais. A FFF condena com toda a firmeza estes abusos e comportamentos intoleráveis e apresentará queixa contra os seus autores”, anunciou a entidade, pelas redes sociais.

Autoridades do governo francês também repudiaram as ofensas. De acordo com a ministra de Igualdade de Gênero, Isabelle Rome, os atacantes Kylian Mbappé e Kinglsey Coman foram os principais alvos de ataques racistas. Ambos são negros.

Clube onde Coman atua, o Bayern de Munique também condenou os ataques racistas ao atleta, que foi um dos que perdeu um pênalti nas cobranças que decidiram o título no Catar. “A família Bayern apoia você, King. O racismo não tem lugar no esporte ou em nossa sociedade”, registrou o clube alemão.

A ministra do Esporte da França, Amelie Oudea-Castera, também repudiou os ataques aos jogadores franceses. Ela afirmou que comentários do tipo “não têm lugar no futebol e em nenhum outro lugar”.

A França foi derrotada pela Argentina na final da Copa, no domingo, nos pênaltis por 4 a 2. O duelo ficou empatado no tempo normal, por 2 a 2. Na prorrogação, cada seleção marcou um gol e o confronto ficou igualado em 3 a 3.