Com 2 gols, Rodrygo brilha na virada épica do Real Madrid

O atacante classificou como 'mágica' a atuação do time merengue na partida que garantiu a ida à final e a manutenção do sonho de conquista do 14º troféu continental

qui, 05/05/2022 - 10:06

Após mais uma virada épica do Real Madrid na Liga dos Campeões, o atacante Rodrygo, grande estrela do jogo com o Manchester City, classificou como "mágica" a atuação do time merengue na partida que garantiu a ida à final e a manutenção do sonho de conquista do 14º troféu continental.

"Foi um dos dias mais felizes da minha vida. Pude entrar e mudar o jogo com dois gols. Foi uma noite mágica no Santiago Bernabéu. A torcida sempre ajuda de uma forma inexplicável. Não tenho palavras", disse o jovem brasileiro em entrevista ao canal TNT Sports, agradecendo o apoio dos torcedores merengues na conquista da virada sobre o City.

Rodrygo também relembrou a história do Real Madrid para tentar explicar a força mental que o clube tem para conseguir resultados inacreditáveis. "São coisas que só acontecem aqui. Essa camisa nos ensina a lutar e nunca desistir", explicou.

O volante Casemiro corrobora a opinião do compatriota e colega de seleção brasileira. Para o brasileiro, o principal mérito do Real é não desistir do jogo. "A grande virtude deste clube, não apenas neste ano, é nunca desistir. Eliminamos um grande time e um grande treinador", declarou o jogador à Movistar+, antes de projetar a final do torneio. "É complicado (pensar no Liverpool), porque certamente se perdermos do Atlético de Madrid (no Campeonato Espanhol) já haverá críticas. Somos campeões espanhóis, mas este clube exige vitória sempre."

Ídolo e diretor de relações institucionais do Real Madrid, Emilio Butragueño disse que esteve muito nervoso ao longo da semifinal, mas entende que a vitória coroou uma noite especial. "Um dia ainda meu coração vai parar (por causa deste time). Outra noite histórica. Devemos lembrar dos jogadores, da comissão técnica e de todos os madridistas que sofreram com o time".

Derrotado na capital espanhola, o técnico Pep Guardiola avaliou o que faltou para a sua equipe chegar à sua segunda final seguida de Liga dos Campeões: "Futebol é um jogo imprevisível e temos de aceitar. Estivemos perto. Muito perto. Mas no fim, não conseguimos. Agora temos que digerir e erguer a cabeça para os quatro últimos jogos que temos na temporada", disse o treinador do Manchester City.

Embed:

COMENTÁRIOS dos leitores