Nascar suspende piloto por tempo indeterminado por racismo

Kyle Larson foi suspenso por emitir palavras de cunho racista durante a transmissão de uma corrida virtual

ter, 14/04/2020 - 14:16
Matt SULLIVAN / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP Kyle Larson foi suspenso por emitir palavras de cunho racista Matt SULLIVAN / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP

Kyle Larson, da equipe Chip Ganassi, foi suspenso pela direção da Nascar por emitir palavras de cunho racista durante a transmissão de uma corrida virtual no último domingo. O piloto proferiu a seguinte frase, enquanto ajustava o áudio de seu microfone: "Pode me ouvir, preto?". Larson utilizou o termo "nigger" ("preto", em português) considerada um insulto racial direcionado a pessoas negras nos Estados Unidos.

"A Nascar fez da diversidade e da inclusão uma prioridade e não vai tolerar o tipo de linguagem usada por Kyle Larson durante o evento iRacing de domingo. Nossas diretrizes de conduta dos membros são claras a esse respeito, e as aplicaremos para manter um ambiente inclusivo para toda a nossa indústria e base de fãs", escreveu a organização.

De acordo com o livro oficial de regras da Nascar, o piloto infringiu a seção de Procedimentos Gerais e de Diretrizes de Conduta do Membros, podendo passar pelo treino de sensibilidade da organização.

A Chip Ganassi também se manifestou diante da fala do piloto. De acordo com a organização, as palavras proferidas por Larson são ofensivas e inaceitáveis. "Estamos extremamente desapontados com as palavras de Kyle no evento da noite de ontem (domingo). As palavras escolhidas por ele são ofensivas e inaceitáveis. Estamos suspendendo seu pagamento enquanto trabalhamos nesta situação com todos os envolvidos", revelou.

Após a retaliação, Larson utilizou as suas redes sociais para se desculpar. O piloto disse que sua fala causa danos irreparáveis e que sente muito pelo equívoco. "Apenas quero dizer que sinto muito. Na noite passada, cometi um erro e disse uma palavra que nunca, nunca deveria ter sido usada, e não há desculpas para isso. Sinto muito pela minha família, pelos meus amigos, meus parceiros, pela comunidade da Nascar, e, especialmente, pela comunidade afrodescendente americana. Entendo que o estrago é talvez irreparável, apenas quero deixar claro a todos o quão sinto muito, espero apenas que todos fiquem em segurança nesses tempos malucos. Obrigado", afirmou.

COMENTÁRIOS dos leitores