Torcedor espalha cinzas do pai na Ilha do Retiro

O momento marcante aconteceu durante a invasão da torcida após o acesso do Sport contra a Ponte Preta

por Luan Amaral ter, 26/11/2019 - 13:41
Marcel Lisboa/Cortesia Glaydson entrou e colocou as cinzas do seu pai no meio campo Marcel Lisboa/Cortesia

A festa da torcida do Sport no jogo que determinou o acesso da equipe a elite do futebol acabou sendo palco de uma história emocionante. Dia 20 de novembro de 2019, ficará marcada para sempre na vida de Glaydson Vinícius Soares Santos, que colocou as cinzas do seu pai no gramado da Ilha do Retiro.

Adelson Antônio da Silva Santos de 64 anos, pai de Glaydson, faleceu na madrugada do dia 6 de novembro, vítima de uma leucemia contra a qual ele lutou por três anos. O amor do pai pelo clube sempre esteve presente como contou o filho de Adelson.

“Ultimamente não ia a jogos, mas em décadas passadas sempre ia. Torcedor que de manhã ia para piscina, tomava uma cerveja antes de entrar, tinha todo esse ritual. Mas depois que ficou violento parou de ir", afirmou Glaydson.

Foto: Marcel Lisboa/Cortesia

A forma de homegear o pai não foi um pedido, mas sim uma ideia que partiu do próprio Glaydson. "Na verdade eu nem sabia que meu pai tinha plano funerário, daí o plano dava o direito de fazer a cremação gratuitamente, aí achamos melhor cremar. Ia ter o jogo do Sport, juntei o amor dele pelo futebol com a homenagem das cinzas. Justamente em um dia decisivo, último jogo da temporada da Ilha, subida de divisão, invasão de campo" relatou emocionado.

Embed:

Ele contou que pediu para um fotógrafo jogar as cinzas, mas isso não era possível. Glaydson então esperou. "Eu mesmo jogaria em outro momento". E esse momento aconteceu.

Após o apito final, uma invasão. Era a oportunidade que ele esperava. Sem pensar duas vezes, Glaydson entrou e colocou as cinzas do seu pai na linha do meio campo, homenageando Adelson Antônio na Ilha do Retiro. Ele ainda escreveu uma mensagem em homenagem ao seu pai publicada no perfil de um amigo fotógrafo.

Ver essa foto no Instagram

Adelson Antônio da Silva Santos, 64 anos de idade e torcedor apaixonado pelo Sport Clube do Recife. Lutava contra um câncer há cerca de 3 anos, no dia 06/11/2019 ele não resistiu e veio a falecer. Seu filho, Glaydson Vinícius Soares Santos, 29 anos de idade, em memória de seu pai, resolveu homenageá-lo levando para o gramado da Ilha do Retiro, as cinzas do seu pai, que havia sido cremado. Um gesto muito nobre que só demonstra o quanto o futebol é algo apaixonante. Me senti muito honrado e emocionado em ter a oportunidade de registrar esse momento. . . . . . . - “Meu pai sempre amou futebol. Como quase todos os pais brasileiros, ensinou aos seus filhos o que é amar um clube. Quando mais jovem, sempre ia a campo. Cumpria todos os rituais de um torcedor apaixonado. De manhã, piscina do clube. De tarde, churrasco e muito malte. 16 horas, em ponto, arquibancada, torcer pelo SPORT. Painho era apaixonado por um clube, e em minha casa, todos nós demos esse gosto a ele, amamos o clube de coração dele. Ultimamente, painho não ia mais a campo, daí todas as vezes que se encerrava um jogo do Sport, eu ligava para ele para conversarmos sobre. Era algo que eu fazia religiosamente. O primeiro jogo que eu não pude ligar para ele foi angustiante. Meu pai deixou a terra, mas nunca deixará o leão da ilha do retiro, o leão da praça da bandeira.” - Glaydson Vinícius @sportrecife @reporterjvictor @instadetiago @globopernambuco @globoesportecom @fuleragemfc

Uma publicação compartilhada por Marcel Lisboa  (@fotomarcellisboa) em

COMENTÁRIOS dos leitores