Hoyos: "A derrota nos dói no coração, mas não na mente"

Com um jogo importante contra o Equador à frente, Hoyos afastou a possibilidade de abatimento de sua equipe para a sequencia da competição

por Pedro Oliveira sex, 07/10/2016 - 01:18
Chico Peixoto/LeiaJáImagens Hoyos disse que Brasil está em nível extraordinário Chico Peixoto/LeiaJáImagens

Aparentando tranquilidade, o treinador Guillhermo Hoyos adotou o discurso de que a goleada sofrida na Arena das Dunas não foi uma tragédia, mas um aprendizado. Hoyos disse que a noite não foi boa para a Bolívia, mas disse que já olha para o futuro, ou seja, o confronto contra o Equador daqui a cinco dias.

O técnico boliviano reconheceu a superioridade técnica da seleção brasileira. “O Brasil joga em um nível extraordinário e tem jogadores que fazem a diferença. Além disso, está, talvez, na sua melhor fase nestas eliminatórias”, afirmou Hoyos.

Com um jogo importante contra o Equador à frente, Hoyos afastou a possibilidade de abatimento de sua equipe para a sequencia da competição. “Não vejo como uma tragédia, mas como um aprendizado. Não há crescimento sem adversidade. Os jogadores já fizeram uma reunião e temos agora que olhar para frente”, disse.

Por fim, o treinador reforçou que o resultado o desagradou, mas que não irá interferir nos seus planos para a seleção boliviana. “A goleada nos dói no coração, mas não na mente. Tiramos lições de hoje para saber onde temos que trabalhar para melhorar”, falou Guillermo Hoyos.

Mesmo erro de 2012 – Jornalistas bolivianos estavam, logicamente, insatisfeitos com o futebol apresentado pela sua seleção, mas principalmente com o esquema escolhido por Hoyos para o jogo. Segundo eles, o técnico comandava o Bolívar em 2012, quando fez a opção pelo 4-3-3 para enfrentar o Santos, de Neymar, na Vila Belmiro, e acabou goleado por 8 a 0. “Ele parece que não aprendeu nada com aquele jogo”, disse um deles, em reserva.

 

COMENTÁRIOS dos leitores