Oswaldo minimiza má fase e mira aumento de confiança

Treinador encara com naturalidade necessidade de reverter maré de reveses do Sport e cobra personalidade do elenco. Comandante também garante que não foi contatado pelo Corinthians

por Fernando Sposito qua, 15/06/2016 - 23:49
Chico Peixoto/LeiaJáImagens/Arquivo Para o treinador, Sport jogou bem no segundo tempo Chico Peixoto/LeiaJáImagens/Arquivo

Depois de sofrer nova derrota na Série A, desta vez, diante do Santos, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira (15), na Vila Belmiro, o técnico do Sport, Oswaldo de Oliveira, garantiu não se intimidar pela má fase da equipe e opinou que, para virar a página, "confiança" é a palavra de ordem. Afora o jogo com o Peixe, ele falou sobre as especulações de seu nome como uma das prioridades para substituir Tite no Corinthians, e garantiu que não recebeu proposta alguma até o momento.

“É minha função tentar contornar essa fase. E os jogadores têm de saber que precisam reagir. Não há segredo. Já fizemos partidas muito melhores. Hoje, atuamos sem coragem durante o primeiro tempo. Foi uma postura longe de ser satisfatória”, introduziu. E completou: “Já no segundo tempo, eles estavam orientados a jogar com mais confiança, e terminamos criando algumas boas chances. É esse espírito que precisamos sustentar. É hora de jogarmos confiantes e comprometidos”.

Com relação ao Corinthians, Oswaldo de Oliveira minimizou o assunto ao afirmar que sequer foi sondado, por enquanto. “Não dá para falar em suposições. Não chegou nada para mim. Não é algo palpável, então como posso me pronunciar? O que posso dizer é que admiro o clube e fico feliz pela menção. Mas nada aconteceu no sentido de negociação”, garantiu o comandante rubro-negro. 

COMENTÁRIOS dos leitores