Carlos Henrique e Adryelson são o Sport de verde e amarelo

Lateral esquerdo e zagueiro foram convocados para representar a seleção brasileira, respectivamente, nas categorias sub-15 e sub-17

por Natália Santos qui, 16/10/2014 - 22:27

Há quase cinco anos o Sport não mandava nenhum jogador de futebol para a seleção brasileira. Os últimos a vestirem a amarelinha haviam sido o goleiro Saulo - que permanece no clube - e o atacante Ciro. Desde os investimentos na estrutura do CT rubro-negro, o clube ainda não havia 'exportado' nenhum jogador para o Canarinho. Este período acabou com as convocações de Carlos Henrique e Adryelson. O primeiro é lateral esquerdo, recifense, de 14 anos. O segundo é um zagueiro, maranhense, de 17. 

A ansiedade de vestir a 'amarelinha' pela primeira vez

Com 14 anos, o Carlos Henrique sentiu a emoção de ser convocado pela primeira vez para a seleção brasileira sub-15 e participará de treinamentos na Granja Comary entre da próxima segunda-feira (20) até o sábado seguinte. Para o jovem atleta, essa é a grande oportunidade de "ver seu sonho se tornar realidade".

Treinando há três anos no rubro-negro da Praça da Bandeira, Carlos Henrique apareceu na lista divulgada pela CBF, compondo o elenco de jogadores selecionados por Cláudio Caçapa, treinador da Seleção Brasileira Sub-15. O lateral chamou a atenção de Eduardo Oliveira, observador técnico da seleção, durante um treino no CT do Sport.

Carlos Henrique conta com o apoio total dos pais para seguir em busca do seu sonho e confessou – tímido -, mas sem titubear: “Eu sempre quis ser jogador”, disse, sorrindo. E, com esperança nos olhos, o jovem prodígio se mostrou determinado quanto ao desempenho usando a camisa verde e amarela: “Vou me empenhar e dar o meu máximo nos treinos. Não quero que essa seja a primeira e última convocação”.

O próprio presidente do Sport, João Humberto Martorelli explicou como pretende aumentar a quantidade de revelações leoninas. "Mudamos o princípio filosófico da base. A filosofia da base não é ganhar títulos de sub-20, sub-15, sub-17, é alimentar e formar jogador", disse. O mandatário e candidato à reeleição, neste ano, ainda prometeu: "Pensamos, já demos a sugestão, mas depende de reforma estatutária, em vincular um percentual importante do orçamento à base. Não só planejamos mas está combinado com o técnico Eduardo Baptista, que faremos um trabalho de longo prazo de integração da base com o profissional".

"O nível na Seleção é bem mais elevado"

Quem também viveu a emoção de ser convocado à seleção brasileira neste ano foi o zagueiro Adryelson, de 17 anos. Em setembro, o jovem participou de uma série de treinos e foi a três amistosos junto ao Canarinho, sendo titular em um. Em meio a conversas, o zagueiro da equipe sub-17 rubro-negra alertou o lateral esquerdo mais jovem: “O nível lá na Seleção é bem elevado”.

Para Adryelson, maranhense da cidade de Barão do Grajaú, o maior sonho é permanecer vestindo o verde e amarelo. “Sonho em ser jogador de futebol e me profissionalizar no Sport. Mas, o que quero mesmo, é ser convocado mais vezes para a Seleção”, pontuou. 

COMENTÁRIOS dos leitores