Magrão e Saulo celebram Dia da "profissão ingrata"

Neste sábado (26), é comemorado o Dia do Goleiro

por Clauber Santana sab, 26/04/2014 - 06:00
Chico Peixoto/LeiaJáImagens Saulo e Magrão são companheiros de equipe há quatro anos Chico Peixoto/LeiaJáImagens

A linha de fundo é tênue para o goleiro, não há meio termo: ou é herói ou é vilão. Profissão ingrata e solitária, muitas vezes até injusta. Para tentar corrigir um erro histórico, o arqueiro ganhou um dia para chamar de seu em 1976, o 26 de abril. Uma homenagem à Manga, nascido em 1937, e que iniciou a carreira no Sport. Décadas depois, a árdua missão de defender a meta do Leão é do ídolo Magrão, seguido sempre de perto por Saulo, o reserva. Os dois trabalham e comemoram juntos a data há quatro anos.



“Temos um respeito muito grande um pelo outro. São quatro anos trabalhando juntos e sempre torcemos um pelo outro”, afirmou Saulo, que buscou inspiração no seu companheiro de posição e equipe. “Me espelhei em Dida, Van der Sar e também no Magrão. É um ídolo aqui no Sport, um cara sensacional e que me ajuda muito”, completou.







O camisa 1 leonino também teve seus heróis no começo da carreira. “Foram vários. Desde pequeno gostava do Ronaldo, do Corinthians. Depois veio o Taffarel, Dida, Marcos, Rogério Ceni. Foram esses goleiros que me influenciaram a ser goleiro profissional e me inspiraram de alguma forma”, afirmou Magrão.



Ídolo incontestável do Sport, o goleiro parabenizou todos os seus companheiros de profissão pelo dia e destacou as dificuldades que  passam. “É uma profissão dura e muitas vezes somos injustiçados. Até agradeço a quem teve essa ideia de fazer o dia do goleiro. Parabenizo todos os goleiros”, finalizou.

COMENTÁRIOS dos leitores