Sato evita lamentar e diz que perdeu 'grande batalha'

dom, 05/05/2013 - 19:00

A sensação de perder a vitória de uma corrida na curva final deve ser terrível, mas Takuma Sato não exibiu isso neste domingo. O piloto japonês foi ultrapassado pelo canadense James Hinchcliffe nos metros finais da etapa de São Paulo da Fórmula Indy e terminou a prova, realizada no circuito de rua do Anhembi, na segunda colocação, mas evitou lamentar a chance desperdiçada de triunfar.

"Perdi uma grande batalha", definiu Takuma Sato. "Escapei um pouco e a manobra dele foi fantástica, estive com os mesmos pneus nas ultimas 35 voltas. Foi muito difícil lidar com a aderência dos pneus nas últimas cinco voltas. Tive que lidar com várias dificuldades. Do ponto de vista do piloto, a última volta foi divertida", disse.

Na volta final, Takuma Sato não tinha mais o recurso do botão do "push to pass", que aumenta a potência do motor, ao contrário de Hinchcliffe, que o utilizou e conseguiu ultrapassá-lo. O japonês lembrou que largou apenas da 12.ª colocação na etapa de São Paulo e, por isso, gastou o botão antes do final da corrida. "Foi culpa minha, usei o 'push to pass' para sair do 12.º lugar e ganhar posições", disse. "O final mostrou o quanto essa categoria é competitiva, a vitória seria melhor, mas o segundo lugar é fantástico".

A segunda posição neste domingo deixou Takuma Sato na liderança da Fórmula Indy, com 136 pontos. O japonês revelou que há mais de 10 anos não ocupava o primeiro lugar de um campeonato e espera ampliar a sua boa fase nas próximas provas para seguir na luta pelo título.

"Faz mais de 10 anos, acho que a última vez que estive na liderança foi na Fórmula 3. É fantástico. Tivemos problemas nas duas primeiras corridas, mas terminei todas na melhor posição possível. Foi uma corrida perfeita em Long Beach (há duas semanas, na sua primeira vitória na Fórmula Indy) e hoje (domingo) foi quase. Agora é uma questão de consistência e bom ritmo. Vamos manter esse momento positivo", disse.

COMENTÁRIOS dos leitores