Campeão Kimi Raikkonen volta em 2012, na Renault-Lotus

Campeão de 2007, pela Ferrari, o finlandês competia no Rally há 2 anos

ter, 29/11/2011 - 14:29
Renault-Lotus GP/Divulgação O anúncio da contratação do piloto saiu nesta terça-feira (29) Renault-Lotus GP/Divulgação

A equipe Renault-Lotus, que em 2012 se chamará apenas Lotus, anunciou a contratação do piloto finlandês Kimi Raikkonen, de 32 anos, nesta terça-feira (29). Campeão de 2007, pela Ferrari, Kimi disputava o mundial de Rally (WRC) desde 2010, após abandonar a Fórmula 1.

O anúncio foi recebido com surpresa. Raikkonen era sondado pela Williams desde alguns meses atrás e Barrichello, então piloto da equipe de Grove, já teria inclusive uma carta e intensões assinada com a equipe Renault, para a próxima temporada.

Os termos do contrato não foram revelados, muito menos o valor — e Raikkonen é um piloto bem caro, como todos sabem —, mas o piloto finlandês deve substituir definitivamente a promessa polonesa Robert Kubica, que ainda se recupera de um grave acidente em uma prova de Rally, no começo do ano, e não deve voltar tão cedo à categoria — muito menos com o mesmo desempenho.

"Eu não voltaria à Fórmula 1 se não estivesse motivado. Sempre se fala muito em motivação, mas ninguém realmente sabe o que eu faço ou que eu penso, exceto eu. Então, eu realmente não ligo para o que as pessoas dizem", declarou o ‘iceman’, como é conhecido, em um vídeo divulgado pela equipe. "Eu nunca perdi a paixão em correr na Fórmula 1", admitiu.

Com a contratação, todos os campeões da década de 2000 estarão presentes na temporada 2012: Michael Schumacher (2000-2004), Fernando Alonso (2005 e 2006), Kimi Raikkonen (2007), Lewis Hamilton (2008), Jenson Button (2009) e Sebastian Vettel (2010 e 2011). Esta será primeira temporada da Fórmula 1, desde a estreia, em maio de 1950, que seis campeões alinharão no mesmo grid de largada.

Kimi Raikkonen começou na Fórmula 1 em 2001, pela Sauber, e suas boas atuações chamaram a atenção da McLaren, que logo o contratou. Kimi ficou por cinco temporadas, mas o máximo que conseguiu foram dois vice campeonatos, em 2003 e 2005; Em 2007, assinou pela Ferrari, para substituir o então aposentado Michael Schumacher, e logo conquistou seu primeiro e único título mundial. Ficou na equipe até 2009, para dar lugar à Fernando Alonso e tentar uma carreira na WRC. Em 2012, Kimi volta à categoria que o consagrou, após dois anos difíceis no mundial de Rally.

A outra vaga da equipe ainda não foi decidida. O russo Vitaly Petrov, que pilotou pelo time nos últimos dois anos, o brasileiro Bruno Senna, que entrou no meio da temporada, e o queridinho da montadora Renault, o helvetico-francês Romain Grosjean — atual campeão da GP2 —, substituto de Nelsinho Piquet após o escândalo "crashgate", em 2009, estão na disputa pelo posto de companheiro de Kimi Raikkonen.

COMENTÁRIOS dos leitores