Filho e viúva de Gal Costa falam sobre briga na Justiça

Wilma, viúva da cantora, preferiu não expor a causa do óbito de Gal Costa, o que gerou desconfiança por parte do filho único da artista, Gabriel costa.

Filho e viúva de Gal Costa falam sobre briga na Justiça

Causa da morte da cantora é tema de briga judicial entre Gabriel (esquerda) e Wilma (direita). Foto: Reprodução/Globo

A causa da morte da cantora Gal Costa, assim como a divisão do patrimônio dela, são temas de briga judicial. Quem protagoniza esse embate são o filho único da cantora, Gabriel Costa, e a viúva, Wilma Petrillo. Ambos falaram sobre o assunto em entrevista exclusiva ao Fantástico, nesse domingo (31).

Logo após a morte da cantora, Wilma preferiu não falar a causa do óbito. A também empresária argumentou que Gal Costa não queria que o motivo fosse exposto, mas a atitude gerou desconfiança para Gabriel, que busca respostas através da exumação do corpo, pedido que fez na Justiça.

Além disso, o rapaz alegou que Wilma e Gal não eram um casal e que, portanto, a viúva não teria direito à metade do patrimônio. No entanto, Wilma, que morou com a cantora por 24 anos, diz que elas nunca deixaram de ser um casal. “A cumplicidade que nós tínhamos era muito grande. O amor maior ainda. Eu sei que Gal me amava muito”, relatou, durante a entrevista.

A confirmação de que elas mantinham uma relação só veio após a morte de Gal, por meio de um documento que validou a união estável. Gabriel foi uma das pessoas que testemunhou oficialmente o relacionamento amoroso entre as duas. Apesar disso, ele disse que foi coagido a assinar o registro quando tinha 17 anos.

Justiça

Durante a entrevista, Gabriel, agora com 18 anos, ainda falou sobre o relacionamento profissional tóxico entre a mãe e Wilma. E afirmou que com os pedidos judiciais pretende apenas entender mais sobre a mãe, sobre as histórias passadas e sobre Wilma.

“Eu só quero ter certeza que é realmente a parada cardíaca, entendeu? Foi tudo muito repentino”, destacou o jovem sobre a exumação. O único filho de Gal Costa, adotado em 2007, também deseja que o corpo dela seja transferido para o cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro.

Leia também: Ludmilla reage às críticas após lançar música em espanhol: – Eu posso fazer o que eu quiser