Sucesso em Vai na Fé, Clara Moneke relembra trajetória

Atriz começou a carreira em uma arena cultural no RJ

Sucesso em Vai na Fé, Clara Moneke relembra trajetória

Fazendo sucesso na novela Vai na Fé com a personagem Kate Cristina, Clara Moneke concedeu uma entrevista ao Fantástico e relembrou sua trajetória até se tornar uma atriz consolidada. Ao falar sobre a artista, Maju Coutinho acabou quebrando o protocolo ao deixar um elogio escapar enquanto apresentava a reportagem:

– Criada no bairro de Campo Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro, a atriz Clara Moneke – sou fã dela – brilha na novela Vai na Fé como a Kate. A Katelícia.

A artista começou a carreira em uma arena cultural de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, após assistir a uma peça de teatro com a mãe e a irmã.

– Muito orgulho de ter começado num curso livre, num curso gratuito, de ter começado em Campo Grande, porque eu acho que reafirma muita coisa sobre o Brasil, sobre cultura, sobre oportunidades.

Revisitando as origens, Clara foi a Lona Cultura de Campo Grande e encontrou Moisés Bittencourt, um de seus primeiros mentores. O professor de teatro contou como ela era quando mais nova:

– Ela tinha essa timidez, mas era muito atenta e fazia muito bem. Eu falava: Essa menina tem luz maravilhosa.

A reportagem revelou que a atriz chegou a fazer faculdade de hotelaria, mas a paixão pela arte falou mais alto. Após realizar uma série de trabalhos menores na área de atuação, trabalhou em inglês em Arcanjo Renegado, da Globoplay, e mais tarde realizou um teste para Vai na Fé. A sintonia com a atriz Carla Cristina Cardoso, que interpreta sua mãe na novela, foi imediata desde o primeiro contato.

– Muita coisa em comum, a gente mora perto, a mãe morreu do mesmo jeito.

– Nossas mães morreram de AVC, somos filhas de Ogum, somos doidas e engraçadas, completou Clara.

E Carla ainda brincou:

– Clara poderia realmente ser a minha filha. Opa, parei aqui. Não falei a minha idade.

A reportagem ainda levou a atriz à casa da avó, Maria de Lourdes, em Seropédica, cidade do Rio de Janeiro. Clara contou que passou muito tempo lá, por conta do trabalho de sua mãe, Marilene.

– Quando minha mãe não tinha mais tempo para cuidar de mim em São Paulo, ela era auxiliar de escritório, eu vim para cá com uns três ou quatro anos. Fiquei até uns seis anos com minha avó, ela me criou aqui, me moldou.

A irmã Gabriela Ferrage, que também é madrinha de Clara, é fã número um da atriz e sempre fez questão de cuidar dela com muito carinho.

– Eu vigio, tomo conta. Se minha mãe estivesse aqui, faria a mesma coisa. Então eu vou fazer, eu vou cuidar.