Rapper brasileiro leva advertência em metrô de Portugal

Nas redes sociais, viralizou o vídeo do brasileiro discutindo com passageira portuguesa

O rapper brasileiro Kauã Zurc viralizou nas redes sociais após levar uma advertência de uma passageira em um metrô de Portugal. No país, o transporte público não permite a realização de apresentações artísticas. Apesar disso, o rapper vem recebendo apoio nas redes sociais, em especial no TikTok, onde o vídeo da confusão já ultrapassou 4 milhões de visualizações. 

Nas imagens, ele aparece sendo repreendido pela mulher em razão da apresentação musical. “Pode gravar, porque vai repercutir”, diz Kauã. Na sequência, o rapper responde ao alerta improvisando versos para expressar seu descontentamento com a atitude da passageira. 

@johnmcrap

Desnecessário, deselegante, uma pessoa sem brilho nenhum, sempre vai ter uns loucos assim pra atrapalhar seu trabalho, pra opinar na sua vida, pra te julgar, pra te apontar o dedo, muito difícil alguém estender a mão ou te dar uma palavra de conforto, Vamos aprender a AMAR MAS, RESPEITAR MAS, OLHAR O PRÓXIMO COM AMOR, O mundo já é uma loucura, pessoas maldosas o tempo todo tentando te derrubar, te deixar mal, mas não vão conseguir, porque o meu Deus é maior e sempre vai estar comigo, por isso eu falo pra VOCÊ QUE TEM UM SONHO, NÃO DESISTA NUNCA, MESMO QUE O MUNDO VIRE AS COSTAS PARA VOCÊ, SIGA EM FRENTE E LUTE PELO QUE VOCÊ ACREDITA. QUE DEUS ABENÇOE A VIDA DE TODOS

♬ som original – John Carlos

“Rimar no metrô dá menos BO do que agressão. É bem melhor eu estar aqui no vagão do que você fazendo cena, querendo me botar a mão. Não vou desligar, eu vou trabalhar. Olha o patrão, ele vai me ajudar. Nunca se esqueça que rima eu esbanjo. De um lado está o demônio, do outro está um anjo”, diz Kauã no vídeo.

O rapper ainda pergunta aos demais passageiros se eles estão incomodados com seu trabalho e parte deles responde que “não”. “Não me critiquem por pensar assim. Pessoas que apontam e criticam há em qualquer lugar do mundo. Tem gente que diz que o que eu fiz era contra lei. O rap, a arte, o hip hop, a música é manifestação de liberdade de expressão. Acho inadmissível as críticas que a gente vem recebendo por causa do nosso trabalho”, ressaltou Kauã.