Para não pagar Denilson, Belo pedia cachê adiantado

À Justiça, uma empresa relatou que o cantor recebe pagamento adiantado para não levar penhoras por causa da dívida com o ex-jogador

Para não pagar Denilson, Belo pedia cachê adiantado

A briga judicial, que se arrasta há mais de 20 anos, entre o cantor Belo e o ex-jogador Denilson ganha mais uma capítulo. Em depoimento à Justiça, uma empresa de venda de ingressos afirmou que Belo recebe pagamento adiantado do cachê para não levar penhoras por causa da dívida com o pentacampeão. 

Investigações apontam que em uma apresentação no Espaço das Américas, na zona oeste de São Paulo, em 2021, Belo recebeu o cachê mais de mês antes do evento, que teve a data adiada na época. A justiça decidiu, em 21 de julho de 2021, que as empresas responsáveis pela venda de ingressos deveriam depositar os valores referentes ao show.

No entanto, a empresa da apresentação havia depositado todos os valores recebidos em favor da produtora do evento antes mesmo de ter conhecimento da ordem judicial. De acordo com a Ticket 360 foram vendidos 1832 ingressos para o  evento, com arrecadação de R$ 279.337,80. 

A disputa entre Denilson e Belo já rendeu dezenas de bloqueios em direitos autorais e shows do músico nos últimos anos, cujas penhoras superam a casa de R$ 1,7 milhão, em valores corrigidos, segundo informou a defesa do cantor à Justiça.