Marcos Mion reprova declaração ‘capacitista’ de Lula

Em reunião com ministros e governadores, o político nomeou pessoas com deficiência intelectual de “desequilíbrio de parafuso”

Marcos Mion reprova declaração ‘capacitista’ de Lula

O apresentador Marcos Mion veio a público pelas suas redes sociais para se posicionar em relação à fala do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a qual ele chamou de ‘capacitista’.

apresentador se refere às falas ditas nesta quinta-feira (20), em que o presidente, ministros e governadores se reuniram para discutir a violência nas escolas do país. Durante o encontro, Lula (PT) declarou que o Brasil tem quase 30 milhões de pessoas com “problema de desequilíbrio de parafuso” e, segundo ele, pode acontecer uma desgraça no país.

“A Organização Mundial da Saúde sempre afirmou que na humanidade deve ter mais ou menos 15% de pessoas com deficiência mental. Olha se esse número é verdadeiro, e você pega o Brasil com 220 milhões de habitantes, você pega 15% disso, significa que nós temos quase 30 milhões de pessoas com problema de desequilíbrio de parafuso. Pode, uma hora, acontecer uma desgraça”, afirma o presidente. Marcos Mion, pai de uma criança autista e ativista da causa, publicou um vídeo com o título “Por que a fala do presidente é capacitista?”.

Na publicação, ele detalha o uso errado de termos como “deficiência mental”, em que ele pede que as pessoas aprendam e se policiem ao termo correto, deficiência intelectual. Em seguida, o apresentador cita o termo “desequilíbrio de parafuso”, citado por Lula durante a reunião. Mion chama a frase de pejorativa e critica o uso pelo presidente que, segundo ele, incentiva que outras pessoas continuem a utilizar termos pejorativos ao ver o chefe de Estado fazer o mesmo.

“Irresponsavelmente, a fala dele [Lula] liga deficientes intelectuais diretamente aos casos de violência que, infelizmente, a gente tem visto acontecer por todo país. Isso é um absurdo, não existe comprovação alguma sobre isso. Como pai de um autista, eu me sinto atingido”, desabafa o ator. Na internet, muitos internautas demonstraram sua indignação com as declarações de Lula (PT). A maioria espera uma retratação por parte do presidente.

“O discurso desinformado e preconceituoso do presidente sobre pessoas com deficiência foi vergonhoso”, declarou uma seguidora. “Não pode combater a violência estimulando-a contra pessoas com deficiência e transtornos mentais. Por favor, trata-se, abra e amplie o debate tão necessário no nosso país contra a psicofobia e o capacitismo”, comentou um internauta.