São Luiz tem programação voltada para o Dia da Mulher

Programação terá exibição de filme e debate com mulheres do audiovisual

São Luiz tem programação voltada para o Dia da Mulher

Para marcar as atividades em torno do Dia Internacional da Mulher, o Cinema São Luiz preparou uma programação voltada ao debate sobre a importância das questões envolvendo gênero. Na segunda-feira (7), véspera do 8 de Março, o equipamento cultural gerido pela Fundarpe vai exibir, em sessão única às 19h30, o filme “Precisamos Falar de Assédio”, da diretora Ana Paula Sacchetta. Na sequência, o público participa de debate com as integrantes do Mulheres no Audiovisual Pernambucano (Mape). A conversa terá a presença das cineastas Bruna Leite, Cecília da Fonte e Cynthia Falcão, com mediação da jornalista Luciana Veras. 

 O longa-metragem verbaliza experiências de abusos sofridos e pode gerar reações perturbadoras em quem o assiste ao jogar luz sobre a opressão e violência geradas pelo machismo e patriarcado. Uma van-estúdio estacionou em nove locais de São Paulo e do Rio de Janeiro, com o objetivo de reunir depoimento de vítimas de todo tipo de assédio. Ao todo, 140 mulheres decidiram romper o silêncio, com idades entre 15 e 84 anos, moradoras de periferias e locais de alto padrão. Os depoimentos são puros, sem qualquer tipo de interlocução. O documentário foi exibido no 49⁰ Festival de Brasília (2016). 

 “Falar sobre assédio devia ser norma cotidiana e não apenas pauta na semana em referência à luta das mulheres. A normatização dos vários tipos de assédio vivenciado por nós, mulheres, faz parte do projeto de domesticação de nossas existências. É mais que urgente, é necessário! Que o debate possa contribuir para o fortalecimento de todas as mulheres e que os homens possam participar e compreender o papel fundamental que precisam exercer para o fim destas violências”, avaliou a cineasta Bruna Leite, uma das debatedoras.

 HISTÓRIA – Março é considerado o mês de luta pelos direitos das mulheres. Desde o final do século 19, organizações femininas com origem no movimento operário protestavam em países da Europa e dos Estados Unidos contra o fim do trabalho infantil, as péssimas condições de trabalho e a exploração em forma de elevadas jornadas de trabalho em troca de baixas remunerações. 

 O primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado em maio de 1908 nos Estados Unidos, quando cerca de 1.500 mulheres aderiram a uma manifestação em prol da igualdade econômica e política no país. No ano seguinte, uma longa greve têxtil fechou quase 500 fábricas norte-americanas. A movimentação seguiu efervescente até que, em 8 de março de 1917, aproximadamente 90 mil operárias protestaram na Rússia contra o Czar Nicolau II. O ato ficou conhecido como “Pão e Paz”. A partir daí, a data ficou consagrada mundialmente, sendo oficializada como Dia Internacional da Mulher em 1921.

 PROGRAMAÇÃO – Completa a grade de filmes em cartaz no Cinema São Luiz o documentário “Rio das Vozes”, como sessão única na quarta-feira (9) às 17h50. O filme é dirigido por Andrea Santana e Jean Pierre Duret. A produção percorre o Rio São Francisco, entre os Pernambuco e Bahia, para visibilizar a população ribeirinha e mostrar o que pensa sobre os desafios da preservação diante do desmatamento e agronegócio predatório e, principalmente, o desejo de permanecer vivendo às margens do Velho Chico. A película estreou no Brasil semana passada.

 Seguem em exibição “A Ilha de Bergman”, “A Felicidade das Pequenas Coisas” e “As Aventuras de Gulliver”. O equipamento reabriu oficialmente na semana passada, após quase dois anos de inatividade por conta das medidas de restrição social em função da pandemia. O valor dos ingressos é acessível: R$ 10 inteira e R$ 5 meia entrada. Para ter acesso ao equipamento cultural gerido pela Fundarpe, é preciso mostrar o cartão de vacinação com as duas doses em dia. A bilheteria abre 30 minutos antes da sessão.

 Precisamos Falar de Assédio 

Ficha técnica:

Direção: Paula Sacchetta, Direção de fotografia: Francisco Orlandi Neto, Direção de arte: André Bomfim, Roteiro: Paula Sacchetta, Produção: Carmem Maia e Gustavo Rosa de Moura, Montagem e edição: Bruno Horowicz e André Bomfim.

Duração: 80min / Documentário / 14 anos

 Cinema São Luiz

Serviço:

Endereço: Rua da Aurora, 175, Boa Vista – Recife

Entrada: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia) 

Redes sociais (Instagram, Twitter e Facebook: @cinesaoluizreal

E-mail: saoluiz.recife@gmail.com

Da assessoria