Felipe Prior é denunciado pelo MP por estupro

A polícia não achou que valia a pena continuar a investigação, porém, o Ministério Público sim

Felipe Prior é denunciado pelo MP por estupro

Na última quinta-feira, dia 6, o ex-BBB Felipe Prior foi denunciado por estupro pelo Ministério Público de São Paulo. Dois dias antes, a 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) havia concluído o inquérito policial, mas optou por não indiciá-lo, ou seja, fazer uma denúncia contra ele. Ou seja, a polícia não achou que valia a pena continuar a investigação, porém, o MP sim.

Vale lembrar que o arquiteto está sendo acusado por três mulheres: em dois casos, por estupro, e no outro, por tentativa de estupro.

Segundo informações do G1, os promotores Danilo Romão, da 7ª Promotoria Criminal, e Fernanda Moreti, da Promotoria da Violência Doméstica, denunciaram Felipe Prior por um crime de estupro que teria acontecido em São Paulo em 2014. Os outros casos, que teriam ocorrido em outros municípios, serão enviados para promotores locais, que vão analisar caso a caso.

Em nota, as advogadas Juliana de Almeira Valente e Maira Machado Frota Pinheiro, que representam as vítimas, disseram o seguinte em comunicado:

[O] oferecimento da denúncia contra Felipe Prior demonstra a consistência das provas do caso, apesar das tentativas de desacreditar as acusações e as vítimas. Reforça a confiança de que o caso chegará a um desfecho com o mínimo de Justiça, apesar das marcas que estarão para sempre com toda as mulheres que sofreram abuso.

Elas ainda dizem no texto que lutamos neste momento, não só para que um abusador seja responsabilizado, mas para que no futuro mulheres possam denunciar agressões sem serem atacadas, revitimizadas e desacreditadas pela sociedade e até por estruturas de Estado criadas para acolhê-las.

Já Carolina Pugliese, que representa Prior, disse:

No inquérito policial foram produzidas provas robustas que levaram a autoridade policial a concluir pela inocência de Felipe Prior. Foi demonstrado, cabalmente, que Felipe não cometeu crime de violência sexual nem qualquer outro crime. Acreditamos, firmemente, que a justiça prevalecerá e o poder judiciário chegará a essa mesma conclusão, afirmando a inocência de Felipe Prior e sepultando, de uma vez por todas, essas injustas e infundadas acusações.