Thelma: Quero ser o incentivo que mulheres pretas precisam

Médica foi vencedora da 20ª edição do Big Brother Brasil

Thelma: Quero ser o incentivo que mulheres pretas precisam

No último dia 27, o Big Brother Brasil elegeu Thelma Assis a vencedora da 20ª temporada. Considerada por muitos participantes como “a planta” do reality show, Thelminha conquistou os telespectadores pela história de vida. Em entrevista ao Gshow, a médica falou de como é ser considerada referência para mulheres negras. “Felicidade imensa de ser reconhecida por tantas pessoas que eu admiro e por outras que não conheço. Saber que existem jovens que olham para mim e que se inspiram em mim me motiva para fazer mais”, afirmou. 

“Dá um frio na barriga porque não era a minha realidade há três meses. Quero ser o incentivo que mulheres pretas precisam para superar e vencer”, disse. A ganhadora do BBB20 também declarou que quando era mais jovem não era comum ter representatividade na mídia. “Na minha época não era comum ver mulheres pretas como ícones de sucesso, força e beleza. Na minha adolescência, eu alisava os meus cabelos até queimar o couro cabeludo e fui vítima de um padrão. Hoje sinto a maior liberdade de ter o meu black power ou tranças. A causa da transição capilar é muito maior do que um cuidado com os cabelos. É sobre quem eu sou e a minha origem, de consegui me enxergar sem qualquer tipo de vergonha”, explicou.

Sobre o programa, Thelma pontuou o que lhe deixou triste. “Algumas falas me magoaram e outras são questões de princípios. Victor Hugo, Guilherme e Daniel me subestimaram e me rotularam. Não quero amizade porque não tolero esse tipo de julgamento. Ninguém tem o direito de mandar a outra pessoa desistir por acreditar que ela não tem chances”, declarou. Casada com o fotógrafo Denis Cord, Thelma Assim ganhou da atração R$ 1,5 milhão, além de prêmios ao longo do seu confinamento.