Relembre a vida e obra de Amy Winehouse

Cantora e compositora completaria 39 anos nesta quarta-feira (14)

por Matheus de Maio qua, 14/09/2022 - 23:56
Foto/Reprodução: Rolling Stones Foto/Reprodução: Rolling Stones

Amy Jade Winehouse (1983 - 2011) foi uma cantora e compositora de grande destaque na música britânica. Amy sofreu uma morte precoce, aos 27 anos, vítima de um uso abusivo de drogas. Caso estivesse viva, a cantora completaria 39 anos nesta quarta-feira (14).

Nascida em uma família judaica, era filha de uma mãe farmacêutica (Janes) e de um pai motorista de táxi (Mitch). A cantora foi criada durante toda sua juventude nos subúrbios de Southgate (região de Londres). Aos nove anos, os pais de Amy se separaram e a cantora passou a morar apenas com sua mãe.

Aos 16 anos, Amy passou a frequentar grupos de jazz, realizando diversas apresentações. Um de seus amigos, chamado Tyler James, mostrou uma fita demo de Amy para uma gravadora e, posteriormente, a garota foi contratada pela gravadora Island/Universal.

Já em 2003, a cantora e compositora gravou seu primeiro disco, nomeado “Frank”. Com a fama, também surgiram os primeiros rumores em tablóides britânicos sobre o uso abusivo de drogas, estigma que continuaria com a cantora por toda a sua vida pessoal e artística.

Em 2006, Amy lançou seu álbum mais famoso: Back to Black. Celebrado tanto pelo público como pela crítica, sua criação recebeu cinco Grammys, batendo o recorde de prêmios numa mesma noite à época. Quando Amy faleceu, o álbum contava com mais de 4 milhões de discos vendidos.

Após um relacionamento conturbado com Blake Fielder, além de estar em um dos piores momentos do abuso de substâncias, a cantora começou a namorar Reg Traviss, um diretor cinematográfico que tinha pouco ou nenhum envolvimento com álcool e drogas, porém o relacionamento não durou muito.

No dia 23 de julho de 2011, a cantora foi encontrada morta em seu apartamento. As causas da morte não foram confirmadas pela polícia inglesa. Nada de concreto foi divulgado sobre a verdadeira causa de sua morte, porém, a resposta mais provável para esta dúvida seja uma overdose, já que a cantora estava com sérios problemas com cocaína à época.

Por mais que sua vida tenha sido conturbada e contado com um fim precoce, Amy continua lembrada como uma das principais vozes do jazz e dona de grandes sucessos como Me and Mrs. Jones, Valerie, Rehab, Love is a Losing Game e outras.

COMENTÁRIOS dos leitores