Cazuza: conheça cinco curiosidades sobre o cantor

Compositor e vocalista do Barão Vermelho, que depois seguiu carreira solo, faria 64 anos hoje

por seg, 04/04/2022 - 18:44
Flickr /foryouishine Flickr /foryouishine

Se estivesse vivo, o cantor e compositor Cazuza ( 1958-1990) completaria 64 anos de idade nesta segunda-feira (04). Vocalista do Barão Vermelho, é dono de diversos sucessos como "Codinome Beija-Flor", "Bete Balanço" e "Pro Dia Nascer Feliz". Confira abaixo cinco curiosidades sobre a vida e obra do cantor

 Surgimento do “Cazuza”

Agenor de Miranda Araújo Neto, seu nome de batismo, logo virou Cazuza (Sinônimo de moleque na região Nordeste). Este apelido veio de seu pai, que já o chamava assim desde a gravidez. João (Pai de Cazuza) chegou a presidir a gravadora Som Livre, por isso, Cazuza passou sua juventude cercado das principais figuras do MPB como Elis Regina, Caetano Veloso etc.

 Cazuza foi amigo de infância de Pedro Bial

Ambos se conheceram na escola. Em uma entrevista em 2019, o apresentador contou que os dois fizeram um trabalho juntos em que deveriam entrevistar “alguém importante”. O pai de Cazuza, através de seus contatos no mundo musical, conseguiu uma entrevista com Vinicius de Moraes. Pedro relembra: “Ele deu uísque pra gente, tínhamos 11 anos e voltamos bêbados pra casa. Melhor começo impossível”.

 A época do Barão Vermelho

Seu interesse pela música vinha desde muito cedo, mas Cazuza não queria ficar conhecido como a sombra de seu pai. O cantor teve várias outras profissões antes de se tornar cantor, como fotógrafo, ajudante de escritório, ajudante em teatros etc. Mas foi através de Léo Jaime que Cazuza se tornou o vocalista do Barão Vermelho. O sucesso foi meteórico e a banda tornou-se, possivelmente, a maior banda de rock dos anos 1990.

Sua relação com Ney Matogrosso

Cazuza e Ney se conheceram em 1979. Cazuza tinha 17 anos e Ney 39. O relacionamento dos dois foi rápido e, de acordo com Ney: “Durou pouco, mas foi muito intenso”. Após o término, ambos se tornaram amigos e continuaram assim até a morte de Cazuza anos depois.

 Aids

Cazuza foi a primeira personalidade brasileira a falar abertamente sobre ter sido infectado com HIV, em um período em que falar sobre a doença ainda era um tabu. Seu ato foi de suma importância para que o assunto pudesse ser tratado com mais naturalidade e, assim, outras pessoas pudessem procurar tratamento e ajuda.

Cazuza foi com seus pais para Boston, nos Estados Unidos, para participar de testes com a droga AZT, único tratamento disponível na época. Em 1990, aos 32 anos, Cazuza faleceu em decorrência das complicações da doença.

Sua família, após o falecimento, criou a Sociedade Viva Cazuza, que tinha como objetivo prestar assistência para crianças e adolescentes diagnosticados com Aids. A sociedade encerrou suas atividades após 30 anos de sua fundação no ano de 2020.

Por Matheus de Maio

COMENTÁRIOS dos leitores