Jornada de Estudos do Documentário divulga programação

Terceira edição do evento será realizada de forma gratuita e on-line

seg, 22/11/2021 - 15:52
Divulgação Filme 'Muribeca', de Camilo Soares e Alcione Ferreira, será exibido na terceira edição do Jornada de Estudos do Documentário Divulgação

Com o mote Documentário e Educação, a Jornada de Estudos Documentais (JED) realiza a sua terceira edição, entre os dias 22 e 26 de novembro, com programação totalmente gratuita e on-line. A JED deste ano conta com mesas acadêmicas, conferências e exibição de filmes da Mostra Competitiva, Mostra Cinema - Educação, além da exibição do longa metragem convidado Muribeca, de Camilo Soares e Alcione Ferreira, aclamado pela presença em renomados festivais nacionais e internacionais.

Inicialmente, a jornada despontou como simpósio acadêmico e de extensão universitária, mas desde a sua segunda edição vem expandido a programação, tornando-se um evento de âmbito nacional. A JED hoje abrange tanto o público em geral e pesquisadores interessados no estudo mais profundo do domínio audiovisual em suas múltiplas práticas.  O mote deste ano, Documentário e Educação, é motivado pelo centenário de nascimento de Paulo Freire.

A Jornada de Estudos Documentais é promovida pelo Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), por meio do Bacharelado em Cinema e Audiovisual, em parceria com o Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM), e produzido pela Jaraguá Produções.

Mostra Competitiva

A Mostra Competitiva contará com exibição de 57 curtas e médias documentais, divididos em oito sessões temáticas. A primeira sessão é a Janelas da Pandemia, que são filmes ambientados no momento pandêmico; Os caminhos que trouxeram até aqui traz obras que abordam ancestralidade e espiritualidade; Costura de Afetos com filmes que retratam trajetórias pelo olhar afetivo; a Bem-Te-Vi conta com obras de temáticas LGBTQIA+;  A Ficção do trabalho apresenta filmes sobre as atividades humanas do trabalho; Ruínas do presente contém obras sobre memórias e o tempo, De qualquer maneira, vou ficar na história reúne filmes com histórias de personagens encantadores do cotidiano; e O que insiste apresenta documentários sobre a ditadura militar.

Mostra Cinema Educação

A JED deste ano terá a Mostra Cinema-Educação, reunindo 26 filmes produzidos em diversos contextos educativos. São obras que foram produzidas em disciplinas ou cursos voltados para o cinema, que abordam temas que debatem a relação entre cinema e educação ou que fazem reflexões sobre processos educativos.

Entre as obras estão os filmes do programa Andanças, iniciativa que promove a democratização do cinema através da exibição de filmes, debates sobre gênero e diversidade dentro das escolas públicas. Serão exibidos os filmes Por um vôo e Mudanças, produzidos por alunas da Rede Pública que fizeram parte da formação oferecida pelo Andanças sobre produção de narrativas audiovisuais.

Outro destaque na temática educação é o projeto Coque Vídeo, que promove arte periférica por meio de formação e experimentação audiovisual voltado para crianças e adolescentes da Comunidade do Coque, em Recife. Serão uma série de oito filmes produzidos pelos estudantes do curso de formação do projeto. Uma delas é o Brega Protesto, filme criado em parceria com o Grupo AdoleScer e outros movimentos sociais, vencedor do FestCine - 2019, na categoria videoclipe.

Os filmes da mostra estarão disponíveis para serem assistidos gratuitamente no site do evento. Além da exibição das obras, durante todos os dias da JED ainda terão debates com os realizadores dos filmes, em dois horários diferentes, às 18h e às 19h.

Na sexta-feira (26), às 19h, a programação documental encerrará com o longa convidado Muribeca, de Camilo Soares e Alcione Ferreira, que marcou presença em diversos festivais do Brasil e do Mundo. O filme retrata como os moradores do Conjunto Residencial Muribeca, no bairro de Jaboatão dos Guararapes, sentem o apagamento da comunidade e suas histórias, laços afetivos e memórias vividas naquela região.

Mesas e Debates

A jornada também conta, nos cinco dias de evento, com 15 mesas que irão debater temas diversos que abordam a relação do cinema documentário com pedagogia; processos criativos; propaganda e retórica; fricções, paisagens e temporalidades; questões indígenas;  lutas sociais e coletivos; práticas cinematográficas experimentais; entre outros. A programação dos debates está disponível no site e todas as mesas serão transmitidas online por meio da plataforma Zoom.

Conferências

A programação também terá duas conferências com convidados especiais. Na terça-feira (23), às 19h, será com Amaranta César. Renomada professora do Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), ela acumula inúmeras participações como curadora, membro de júri, palestrante e conferencista.

Já na sexta-feira (26), às 10h, será com Cezar Migliorin, professor de Cinema e membro do Programa de Pós-Graduação em Comunicação na Universidade Federal Fluminense (UFF). Coordenador do projeto nacional de cinema, educação e direitos humanos: Inventar com a Diferença. As duas conferências serão transmitidas por meio de Zoom e pelo Youtube do evento.

O evento é incentivado pelo Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura), via Fundação de Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) da Secretaria de Cultura do Governo de Pernambuco. A inscrição para assistir às mesas é única, sendo válida para todas as atividades acadêmicas e podem ser realizadas gratuitamente pelo formulário do festival até dia 22 de novembro.

A organização da III Jornada de Estudos do Documentário também confere certificado de participação. Para mais informações sobre a programação de filmes, debates ou conferências, basta acessar o site ou Instagram do evento.

*Da assessoria

COMENTÁRIOS dos leitores