Festival de Berlim foca em filmes feitos na pandemia

A Berlinale, que este ano completa a sua 71ª edição, é um dos principais festivais de cinema do Velho Continente, ao lado de Cannes, Veneza e San Sebastián

qui, 11/02/2021 - 13:53
John MACDOUGALL A Berlinale, que este ano celebra a sua 71ª edição, é um dos principais festivais de cinema da Europa, ao lado de Cannes, Veneza e San Sebastián John MACDOUGALL

O Festival Internacional de Cinema de Berlim apresentará em março os 15 filmes - feitos durante a pandemia - que concorrerão ao Urso de Ouro, disseram os organizadores na quinta-feira (11).

Diretores como Maria Schrader (vencedora do Emmy pela minissérie "Unorthodox" da Netflix), o ator alemão-espanhol Daniel Brühl ("Rush", "Pasión y gloria") e o mexicano Alonso Ruizpalacios apresentarão seus trabalhos no concurso, que acontecerá online de 1º a 5 de março devido ao semiconfinamento decretado na Alemanha.

O diretor artístico da Berlinale, Carlo Chatrian, indicou que todas as obras que serão apresentadas a concurso são "filmes cuja produção ou pós-produção decorreu durante a pandemia".

“Embora apenas alguns mostrem diretamente o novo mundo em que vivemos, todos eles integram os tempos de incerteza que estamos passando”, disse ele em um vídeo em que apresentou o programa. "O sentimento de apreensão está em toda parte."

O mexicano Alberto Ruizpalacios apresentará seu novo documentário "Um filme policial", enquanto Daniel Brühl, famoso por seu trabalho em "Good bye Lenin" e agora parte do elenco do Capitão América, participará com seu primeiro trabalho como diretor, "Next Door ", sobre gentrificação em Berlim.

Maria Schrader apresentará "I'm Your Man", uma comédia de ficção científica sobre uma mulher interpretada por Sandra Hüller ("Toni Erdmann") que tenta encontrar um homem feito para ela.

Por sua vez, a diretora francesa Céline Sciamma, que ganhou o prêmio de Melhor Roteiro em Cannes por "Retrato de uma Mulher em Chamas", apresentará "Petite Maman", estrelado por duas jovens.

Festival em duas partes

Outros títulos incluem a tragédia sobre a pena de morte no Irã "Ballad of a White Cow", de Behtash Sanaeeha e Maryam Moghaddam; e o filme "Bad Luck Banging or Loony Porn", sobre a divulgação de um vídeo de sexo de uma professora, do romeno Radu Jude, vencedor do Urso de Prata em 2015.

Os diretores libaneses Joana Hadjithomas e Khalil Joreige apresentarão "Memory Box", sobre uma migrante em Montreal que tem que lidar com duras memórias da guerra civil em seu país.

Já em "Albatross", do francês Xavier Beauvois ("Dos Homens e dos Deuses"), são narrados os problemas de um policial em uma cidade do norte da França.

A Berlinale, que este ano completa a sua 71ª edição, é um dos principais festivais de cinema do Velho Continente, ao lado de Cannes, Veneza e San Sebastián.

Devido à pandemia do coronavírus, este ano será realizado em duas partes, uma em março, para profissionais do setor, e outra em junho, com projeções para o público em geral.

COMENTÁRIOS dos leitores