Desfile do bloco Menino da Tarde é interrompido pela PM

Bloco comemorou seu aniversário com um pequeno cortejo pelas ladeiras de Olinda, no último domingo (10), mas acabou sendo interpelado pela polícia

por Paula Brasileiro seg, 11/01/2021 - 09:53
Reprodução/Instagram O desfile simbólico contou com alguns membros da diretoria do bloco. Reprodução/Instagram

Neste último domingo (10), a celebração dos 47 anos de um dos mais tradicionais blocos carnavalescos de Olinda, Menino da Tarde, acabou em discussão com a polícia. Um  desfile simbólico  realizado pela agremiação nas ladeiras da Cidade Alta foi paralisado pela Polícia Militar (PM), uma vez que eventos que possam promover aglomeração de pessoas  estão proibidos, em virtude da pandemia do novo coronavírus. 

Para comemorar seus 47 anos, a Troça Carnavalesca Mista Menino da Tarde decidiu promover um desfile simbólico pelas ladeiras de Olinda. A ideia era que o boneco gigante desfilasse pelo Sìtio Histórico da cidade, acompanhado de oito membros da diretoria da agremiação e quatro músicos, responsáveis pela clarinata que anunciaria as homenagens. Nas redes sociais do bloco, o aviso do evento dizia aos foliões: “Assistam de suas casas através da transmissão ao vivo em nosso Instagram, e os moradores das ruas que farão parte do nosso trajeto, assistam de suas janelas e varandas”. 

Porém, ao chegar no Largo do Amparo, o boneco gigante - que fazia uso de máscara de proteção individual - e o cortejo que o seguia foram interpelados pela Polícia Militar. Alguns vídeos do momento circulam pelas redes sociais. O artista plástico Silvio Botelho, criador do boneco gigante Menino da Tarde, também aparece em um vídeo comentando a situação: “A incoerência é muito grande. Se aglomeração é ter 10 pessoas em um espaço público como esse aqui, o Largo do Amparo, me fala do ônibus lotado, campanha política lotada, o bar da beira da praia. Restringir a gente de andar com um boneco, nós fomos tolhidos, repreendidos, isso é a base pra gente reivindicar nossos direitos. O Carnaval de rua não vai morrer por causa disso não”. desta matéria. 

Em entrevista ao LeiaJá, André Barão, integrante da diretoria da agremiação e responsável pelo marketing, explicou que o evento tinha como objetivo, além de celebrar o aniversário do bloco, saudar os moradores do Sìtio Histórico e levar uma mensagem de positividade para o Carnaval 2022. Ele também frisou que os oito diretores presentes no cortejo, bem como os quatro músicos, duas pessoas que carregavam uma faixa e o boneco, faziam uso de máscara para conscientizar a população. “Com 27 minutos de desfile a PM encostou dizendo que tinha recebido uma denúncia e que tínhamos que parar. A gente ainda propôs parar os clarins e recolher a ficha, e fazer o final do desfile, até o bairro de Guadalupe porque tinha moradores lá nos esperando, e não pudemos”.

André disse, ainda, que o desfile estava sendo transmitido pelo Instagram da agremiação  para evitar aglomeração nas ruas do Sítio Histórico. “Nós nos sentimos oprimidos. Como é que um boneco gigante é proibido de desfilar em Olinda, sem nada, só ele? Sendo Olinda a pátria dos bonecos gigantes. No mesmo local, no Sìtio Histórico, no Alto da Sé, minutos depois havia uma alta aglomeração, com roda de capoeira, tumulto, a mesma guarnição estava no local olhando para aquela aglomeração e nada fez. Essa é a nossa revolta. O Menino da Tarde tem história, o Menino da Tarde merece respeito”. 

Através de nota oficial, enviada por sua assessoria de imprensa, a PM explicou a ação. “A Polícia Militar esclarece, através do comando da Ciatur, que policiais Militares da Unidade compareceram ao local e identificaram que o bloco não tinha autorização da Prefeitura para realizar o ensaio. Os integrantes foram orientados que não poderiam desfilar em virtude das proibições existentes nos decretos estaduais. A Prefeitura foi informada para que sejam adotadas as medidas cabíveis”.  

Repercussão

Os vídeos do desfile simbólico e da ação da PM repercutiram bastante nas redes sociais. Enquanto alguns discordavam da proibição do ato dos carnavalescos, outros reforçaram a importância de evitar comportamentos que vão de encontro com os protocolos de segurança sanitários em vigência. No dia 17 de dezembro, o governador de Pernambuco Paulo Câmara anunciou a suspensão do Carnaval 2021 em todo o estado, como medida de prevenção à pandemia do novo coronavírus.

Confira alguns dos comentários do público nas redes sociais. 

“Nenhum bloco deveria sair”; “Deveria dar exemplo aos demais blocos. Acredito que esse não deveria ser o momento”; “O vídeo mostra um monte de gente sem máscara, já mostra que realmente foi um erro o bloco sair”; “Se todo bloco fizer um desfile simbólico vai ficar difícil"; “Lamentável, onde precisa de fiscalização não fiscalizam”; “Foi bonito, uma caminhada do boneco saudando os moradores”; “Isso mostra que o Brasil não é justo para todos, praias e ônibus lotados e o governo não se posiciona sobre isso”. 

COMENTÁRIOS dos leitores