Festival Mix Brasil anuncia filmes da sua 28ª edição

Evento acontece entre os dias 11 e 22 de novembro

qui, 15/10/2020 - 19:37
Luciana Barreto Meu Nome É Bagdá, de Caru Alves de Souza, fará parte da 28ª edição do Festival Mix Brasil Luciana Barreto

O Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade acaba de anunciar a seleção dos filmes Brasileiros de sua 28ª edição, que este ano acontece entre os dias 11 e 22 de novembro, com a maioria das sessões online e disponível em todo o Brasil. Considerado o maior evento cultural com foco em filmes relacionados com a sexualidade em suas diversas formas de expressão da América Latina, o Mix selecionou este ano 13 longas brasileiros.

Desse total, nove produções estão na Competitiva Brasil, na disputa pelo Troféu Coelho de Ouro. São eles: A Torre, de Sérgio Borges (MG); Alfabeto Sexual, de André Medeiros Martins (SP); Limiar, de Coraci Ruiz (SP), Mães do Derick, de Dê Kelm (PR), Meu Nome É Bagdá, de Caru Alves de Souza (SP), Para Onde Voam as Feiticeiras, de Eliane Caffé, Carla Caffé, Beto Amaral (SP); Valentina, de Cássio Pereira dos Santos (MG/DF); Vento Seco, de Daniel Nolasco (GO) e Vil, Má, de Gustavo Vinagre (SP).

Já na Mostra Competitiva de Curtas os selecionados são: A Mordida, de Pedro Neves Marques (SP/Portugal); A Vapor, de Sávio Fernandes (CE); Ar, de Marcelo Oliveira, William Oliveira (PE); Fotos Privadas, de Marcelo Grabowsky (SP/RJ), Inabitáveis, de Anderson Bardot (ES), Inabitável, de Matheus Farias, Enock Carvalho (PE), Letícia, Monte Bonito, 04, de Julia Regis (RS), O Presente, de Daniel Wierman (SP), O Que Pode um Corpo?, de Victor Di Marco, Márcio Picoli (RS), Os Últimos Românticos do Mundo, de. Henrique Arruda (PE), Polvorosas, de Malu Teodoro, Thaneressa Lima(MG), Pornô Anos 80, de Mateus Capelo (SP), Quase Me Fizeram Acreditar Que Eu Não Existia, de  Rachel Daniel, Arthur Alfaia (SP).

Mais informações do festival estão disponíveis no site do Mix Brasil.

*Da assessoria

COMENTÁRIOS dos leitores