Fotógrafo usa internet para expor e vender imagens do Pará

Com fotos emolduradas, Fernando Sette dribla a crise provocada pela pandemia com vendas on-line. Trabalho mostra as belezas e a cultura paraenses.

sex, 28/08/2020 - 15:28

Devido à pandemia do novo coronavírus, as exposições fotográficas e apresentações de show foram suspensas e os artistas tiveram que buscam alternativas para sobreviver em meio à crise. As redes sociais e sites viraram vitrine para muitos profissionais, o que possibilitou a exibição dos trabalhos artísticos e a venda on-line dos produtos.   

Fernando Sette, designer e fotógrafo, fotografa o Pará e a cultura amazônica. Com a pandemia, ficou difícil sair de casa para dar continuidade ao serviço. Sem renda mensal fixa e com as despesas que não paravam de crescer, a venda on-line das fotografias com molduras foi a alternativa para estabilizar as contas. Veja vídeo com as imagens aqui.

“Fui conversar com uma empresa de confiança e qualidade de impressão, a Maxcolor. Soube que eles também estavam se preparando com toda a logística para entregar para o Brasil inteiro. Isso fez com que uma parceria nascesse. A venda on-line é um mercado que só cresce atualmente”, conta o fotógrafo sobre a nova alternativa de trabalho.

As composições que são vendidas fazem parte do projeto Expedição Pará. A ideia nasceu da vontade que Fernando Sette tem de mostrar o Estado com um olhar fotográfico, registrando a beleza do cotidiano paraense. No site expedicopara.com.br as imagens são acompanhadas de textos diretos e informações rápidas.

"Sei que existem muitas coisas ruins acontecendo ao nosso redor no dia a dia. Mas acho que já tem gente demais retratando tudo isso. Se quiserem ver esse tipo de coisa, basta ir à rua ou ligar o jornal. Eu prefiro mostrar as pequenas coisas, como o sorriso de uma pessoa”, afirma o fotógrafo. 

Fernando conta que um dos lugares que mais gostou de fotografar foi Alter do chão, município de Santarém, no oeste do Pará. “O povo, a paisagem e a diversidade de imagens que conseguimos tirar por lá são fantásticos. Mas o Estado inteiro é mágico. Fortalezinha, do outro lado de Algodoal, é também outro lugar que me deixou apaixonado”, afirma. 

Para o fotógrafo, a importância de capturar paisagens paraenses é alavancar o turismo das regiões, e tentar fazer com que a própria comunidade consiga enxergar o potencial turístico na localidade. Fernando diz ficar muito feliz quando vê as pessoas procurando identificar nos quadros os locais que conhecem ou que já viram no projeto Expedição Pará. 

 “Sei que isso vai ajudar a comunidade, fazendo mais dinheiro circular na região. Por isso, tento mostrar mais e mais as belezas deste Estado. Também sei que ainda falta muito para ser mostrado, mas de pouco em pouco eu vou chegando lá”, assegura Fernando Sette.

Pesquisa realizada pelo Comitê de Métricas da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net), em parceria com o Movimento Compra & Venda, mostra que o e-commerce, mercado eletrônico de vendas on-line, cresceu e mais do que dobrou em junho de 2020. Em comparação ao ano passado, a alta foi de 110,52%.

Contatos por e-mail: fernandosette@gmail.com 

Por Amanda Martins.

COMENTÁRIOS dos leitores