Janela de Cinema: filme exibe trilha sonora ao vivo

'Fazer ao vivo torna tudo especial', explicou Jonathas de Andrade, diretor do longa "Jogos Dirigidos"

por Paulo Uchôa qua, 06/11/2019 - 21:20

Nesta quarta-feira (6), o São Luiz abriu suas portas para a 12ª edição do Janela Internacional de Cinema do Recife. Exibindo 50 filmes até o próximo domingo (10), o festival recebeu este ano uma novidade. Capitaneado pelo alagoano Jonathas de Andrade, o longa-metragem Jogos Dirigidos, que foi comissionado pelo Museu de Arte Contemporânea de Chicago, impressionou o público com uma trilha sonora ao vivo.

Sob a batuta do músico Homero Basílio, os arranjos acompanhavam a narrativa sobre os personagens abordados no filme. Para Jonathas, a ideia de apresentar o projeto desse jeito tornou-se especial. "O ao vivo traz vitalidade, aquela energia do improviso. Tudo fica caloroso", explicou.

LeiaJá também

--> 12° Janela Internacional de Cinema movimenta o São Luiz

--> 'Brasil está imprevisível', diz o cineasta Jomard Muniz

Estreando o longa nacionalmente, Jonathas exaltou a importância do festival em relação aos momentos turbulentos que a cultura vem enfrentando no Brasil. "Eu moro em Recife. Então, para mim, é uma honra gigante estar nesse festival tão resistente num momento como esse, tão delicado, que o país passa. É um oxigênio imenso ver essa movimentação cultural, além de toda essa força que o festival carrega", disse.

De acordo com Jonathas, Jogos Dirigidos "é uma experiência de linguagem". Produzida pela pernambucana Vanessa Barbosa, a obra aborda relatos de deficientes auditivos de um povoado de 900 habitantes em Várzea Queimada, em Jaicós, no Sertão do Piauí. 

COMENTÁRIOS dos leitores