Temas LGBT: audiovisual de Pernambuco rebate Bolsonaro

Órgãos ligados ao cinema pernambucano repudiaram declaração do presidente da República de vetar recursos para produção de filmes LGBT

por Paulo Uchôa ter, 20/08/2019 - 12:33
Paulo Uchôa/LeiaJáImagens/Arquivo Em uma live no Facebook, o presidente Jair Bolsonaro negou estar censurando o cinema nacional Paulo Uchôa/LeiaJáImagens/Arquivo

No última sexta-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar os filmes com temáticas LGBT e prostituição que visam recursos da Agência Nacional do Cinema (Ancine). Em uma live no Facebook, Bolsonaro declarou que a atitude sobre o veto das produções que buscam patrocínio não é tratada como censura. Após a declaração do presidente, diversos órgaos ligados ao cinema de Pernambuco reagiram.

Em um comunicado, a Associação Brasileira de Documentaristas e Curtamestragistas de Pernambuco / Associação Pernambucana de Cineastas (ABD/Apeci) informou que repudia veementemente as ações e arbitrariedades do governo de Jair Bolsonaro.

"Os últimos acontecimentos reforçam o nosso desejo de união e de continuidade de luta. Atuaremos em todas as frentes necessárias, políticas, jurídicas ou midiáticas, a fim de fazer face aos desmandos desta política excludente, antidemocrática, preconceituosa e ignorante", diz um trecho da nota, publicada no Facebook.

Confira o posicionamento da ABD/Apeci sobre as declarações de Jair Bolsonaro relacionadas ao cinema brasileiro:

Embed:

COMENTÁRIOS dos leitores