Artista venezuelano Carlos Cruz-Diez morre em Paris

"Precursor do cinetismo, visionário das cores e de seus jogos com os materiais, Carlos Cruz-Diez foi um venezuelano universal, cujas obras fazem parte da paisagem urbanística de muitas cidades", tuitou o embaixador da França na Venezuela, Romain Nadal

dom, 28/07/2019 - 11:50
Leo RAMIREZ Visitante passeia pela exposição 'Chromosaturation', do venezuelano Carlos Cruz-Diez, no Museu La Estampa, em Caracas, em 18 de agosto de 2013 Leo RAMIREZ

O artista cinético venezuelano Carlos Cruz-Diez morreu no sábado, em Paris, aos 95 anos - informa seu site oficial neste domingo (28).

"O Mestre Carlos Cruz-Diez, um dos máximos expoentes da arte cinética em nível mundial, faleceu em Paris, França, neste sábado, 27 de julho, por causas naturais, aos 95 anos de idade, cercado de sua família", diz a nota divulgada on-line.

As homenagens serão realizadas "na estrita intimidade da família", completou o comunicado postado no portal dedicado à difusão da obra desse artista nascido em Caracas, em 17 de agosto de 1923.

"A França expressa sua profunda emoção, após o falecimento de Carlos Cruz-Diez. Precursor do cinetismo, visionário das cores e de seus jogos com os materiais, Carlos Cruz-Diez foi um venezuelano universal, cujas obras fazem parte da paisagem urbanística de muitas cidades", tuitou o embaixador da França na Venezuela, Romain Nadal.

O discurso plástico de Cruz-Diez "gravita o fenômeno cromático concebido como uma realidade autônoma que evolui no espaço e no tempo, sem ajuda da forma, ou do suporte, em um presente contínuo", diz a biografia compartilhada em seu portal.

COMENTÁRIOS dos leitores